Connect with us

Agricultura

Vendas de algas e bivalves com quebras até 90% desde março – associação

As vendas de algas e bivalves registaram, desde março, quebras de até 90% e devem continuar “residuais” nos próximos meses, tendo em conta que estes produtos se destinam, sobretudo, à exportação na Europa, indicou a Associação Portuguesa de Aquacultores.

“A pandemia teve impactos distintos nas diferentes espécies de aquacultura. No caso dos bivalves (ameijoa-boa, ostra e mexilhão) e algas o impacto é bastante severo, pois, como se trata de produtos que são maioritariamente exportados para a Europa, as quebras foram muito elevadas, atingindo em alguns casos 90%”, indicou o secretário-geral da Associação Portuguesa de Aquacultores, em resposta à Lusa.

Segundo Fernando Gonçalves, já no caso dos peixes o impacto divide-se em duas fases – durante e após a primeira vaga da pandemia de covid-19.

Durante a primeira vaga, espécies como o pregado e o linguado tiveram quebras superiores a 40%, que foram recuperadas durante o verão, enquanto no caso da dourada, robalo e truta as quebras, desde março, “não foram tão significativas” em termos de volume.

Porém, no que concerne ao valor, registou-se uma descida dos preços “por pressão do pescado importado”, o que, segundo a associação, poderá estar relacionado com o encerramento da restauração e hotelaria.

No total, considerando as quebras de vendas e preços, as empresas da aquacultura totalizaram uma descida de faturação, nalguns casos, superior a 40%.

“Os apoios disponibilizados tiveram pouco impacto”, notou Fernando Gonçalves, explicando que o ‘lay-off’ não pode ser aplicado no setor, uma vez que os animais precisam de manutenção e cuidados diários.

Neste sentido, o que teve maior impacto no setor “foi o disponibilizado pelo Mar2020”, destinado a apoiar quebras de faturação das empresas.

Para os próximos meses a associação perspetiva que a venda de peixe se mantenha “estável”, enquanto as de algas e bivalves “poderão continuar a ser residuais”.

De acordo com os dados disponibilizados pelo Ministério do Mar, reportados a 2018, contabilizam-se 605 empresas de apanha de algas e outros produtos do mar, mais 197 do que em 2010, e 639 trabalhadores, uma subida de 208.

No período em causa, estas empresas apresentaram 2,9 milhões de euros de valor acrescentado bruto (VAB), uma subida de 1,9 milhões de euros em comparação com 2010.

No mesmo ano, a apanha de produtos em águas interiores tinha 40 empresas, representando 149 mil euros de VAB, uma progressão de 127 mil euros relativamente a 2010.

Já na aquicultura verificaram-se 454 (mais cinco) empresas e 933 (mais 216) colaboradores, com 18 milhões de euros de VAB, mais 5,7 milhões de euros.

No âmbito do Fundo Azul, que tem por objetivo o desenvolvimento da economia do mar e a investigação, o setor das algas já viu aprovados oito projetos com 2,3 milhões de euros de financiamento.

Por sua vez, o Programa de Crescimento Azul (EEA Grants 2014-2021), que pretende aumentar a criação de valor e o crescimento da economia azul, já aprovou cinco projetos deste setor com um valor de financiamento de 2,2 milhões de euros.

Através do Portugal 2020, registaram-se, até ao final do ano passado, 74 operações financiadas, correspondente a um investimento total de 59 milhões de euros e 35 milhões de euros de fundos aprovados (FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e o FEAMP – Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas).

Em Portugal, as algas são vendidas, sobretudo, desidratadas para a alimentação, mas também são utilizadas para conservas ou misturadas com sal.

Estes produtos são ainda utilizados na cosmética, produção de agar e na indústria farmacêutica.

Lusa

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Portugal1 hora ago

Profissionais de saúde do SNS aumentaram 7,1% desde início da pandemia

Mais de 147 mil profissionais de saúde trabalhavam em janeiro no Serviço Nacional de Saúde (SNS), mais 7,1% do que...

Portugal2 horas ago

Marcelo falou com Guterres e transmitiu-lhe “caloroso apoio” a novo mandato na ONU

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou hoje com António Guterres transmitindo-lhe “caloroso apoio” à sua candidatura a...

Portugal2 horas ago

Sete homens detidos e 100 kg de cocaína apreendidos em contentor

A Polícia Judiciária deteve sete homens e apreendeu 100 kg de cocaína num contentor que chegou recentemente a Portugal e...

Saúde2 horas ago

Um milhão de vacinas de Portugal deverá chegar aos países lusófonos no segundo semestre

Portugal vai destinar um milhão de vacinas contra a covid-19 aos PALOP e a Timor-Leste que deverão começar a chegar...

Sociedade3 horas ago

PSD questiona Governo sobre destruição de mina romana em Vila Velha de Ródão

O PSD quer saber as medidas que o Governo vai tomar para reparar os danos causados numa antiga mina de...

Alentejo3 horas ago

Vacinação com 3.546 doses arranca em quase todo o distrito de Beja

A vacinação contra a covid-19 arrancou hoje em 11 sedes de concelho do distrito de Beja, estando disponíveis, para já,...

Saúde4 horas ago

Portugal com 50 mortes e 1.480 casos de infeção nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje 50 mortes relacionadas com a covid-19, o número mais baixo desde 06 de novembro de 2020, e...

Sociedade4 horas ago

Observatório vai monitorizar a Estrada Nacional 2 que atravessa o país

A Estrada Nacional 2 (EN2), que atravessa o país, vai dispor de um observatório para monitorizar, avaliar impactos e apoiar...

Sociedade4 horas ago

Desempenho da Internet móvel na região Centro é pior nas áreas rurais

Os serviços de navegação na Internet móvel na região Centro registam “piores desempenhos nas áreas predominantemente rurais”, o mesmo acontecendo...

Saúde4 horas ago

Diretor de Patologia do Médio Tejo alerta para importância da identificação das variantes

O diretor do Serviço de Patologia do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) defendeu hoje uma atualização do plano de...

Sociedade5 horas ago

Famalicão vai ter rede municipal de trilhos de natureza com 62,3 kms

O concelho de Vila Nova de Famalicão vai dispor de uma rede municipal de trilhos da natureza com 62,3 quilómetros,...

Sociedade5 horas ago

IHRU reabilita a partir de março bairro social de Ponte de Lima por 700 mil euros

O presidente da Câmara de Ponte de Lima informou hoje que o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU)...

+ popular

%d bloggers like this: