Siga-nos nas redes sociais

Alentejo Litoral

Tradições são “prato forte” no regresso da Festa de São Romão à Costa de Santo André 

Banho S Romao Costa S Andre foto CMSC 157 2

Está de regresso, de 5 a 7 de agosto, na Costa de Santo André, a festa que recria o único dia no ano em que as gentes do interior do Concelho de Santiago do Cacém iam à praia, no final de longas temporadas de jornadas agrícolas. Recuando até meados do Séc. XX, a Festa de São Romão tem uma vez mais como ponto alto a recriação de uma tradição que nos faz recuar até às vestes da época, aos farnéis preparados de madrugada, ao cortejo até à praia e à partilha com todos aqueles que por ali estivessem. Naquele tempo era assim. E claro, tudo culminava com senhoras e cavalheiros de saias e calças arregaçadas, respetivamente, porque os pudores da época não permitiam mais. 

Vai ser assim, às 11h00 dos dias 6 e 7 (sábado e domingo), com a recriação a cargo do Grupo de Dança Típica da Queimada (Valinho da Estrada, Melides), do Rancho Folclórico Ninho de uma Aldeia (São Bartolomeu da Serra) e do Grupo de Trajes e Tradições da Lagoa de Santo André, num cortejo que deverá envolver cerca de 60 pessoas. Mas há muito mais ao longo do fim de semana, com as portas do recinto da festa (tenda multiusos, na Costa de Santo André) a abrirem logo na sexta-feira (dia 5) às 18h00 e com um programa intenso ao longo dos três dias. O “menu” inclui música tradicional alentejana, cantares regionais, cante alentejano, folclore e os sempre tão aguardados bailes, sem esquecer os comes e bebes, quermesse, ou a sempre tão frequentada exposição e venda de artesanato, frutas e doçarias da região.

A organização está a cargo da Junta de Freguesia de Santo André e conta com o apoio da Câmara Municipal de Santiago do Cacém. Nota de realce para a aposta em melhorias no recinto da festa, tais como uma nova pista de dança (e relocalização do palco) e em condições renovadas para todos aqueles que irão trabalhar na área dos comes e bebes ao longo do fim de semana.

Portugal

Um morto em acidente nas obras no Porto de Sines

ZQT Fatima 2017 09May17 081 e1532088610456

Dois trabalhadores e uma máquina foram arrastados por uma onda, esta quinta-feira, no porto de Sines. Um deles acabou por não resistir.

O corpo do trabalhador já foi retirado do mar e o segundo foi resgatado com vida, com ferimentos ligeiros.

Segundo o avançado à agência Lusa pelo comandante da Polícia Marítima de Sines, Luís Filipe Duarte, devido à agitação marítima os trabalhos de expansão do molhe leste do Porto de Sines “estavam interrompidos”.

“A máquina foi retirar uma outra que se encontrava no local para não ser arrastada pelo mar quando aconteceu o acidente, adiantou Luís Filipe Duarte, acrescentando ainda, que a vítima mortal “estava dentro” da viatura “quando foi arrastada pelo mar”.

O ferido ligeiro, de 46 anos, foi transportado para o Hospital Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, para receber tratamento.

Continuar a ler

Alentejo Litoral

Cadáver de homem encontrada na praia da Torre em Grândola

Policia Maritima

O cadáver de um homem foi encontrado, na manhã desta quarta-feira, na praia da Torre, no Carvalhal, Grândola. Segundo o avançado pelo Correio da Manhã, há suspeitas de que possas tratar-se do corpo de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido desde o dia 16.

Embora existam fortes possibilidades de tratar-se de Manuel Arrábida, apenas a autópsia poderá determinar a identidade. De acordo com a PJ, de momento, não há indícios de crime no desaparecimento.

O carro do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal foi encontrado no Cabo Espichel, Sesimbra, onde se concentraram as buscas, nos últimos dias.

No local estiveram elementos dos bombeiros, da Polícia Judiciária e da Policia Marítima.



Continuar a ler

Portugal

Feira do Livro abre ao público com um vasto programa cultural

Programa feira livro2022

A Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola, no novo espaço cultural situado no centro da Vila Morena, promove a 35ª edição da Feira do Livro, que abre ao público na próxima sexta-feira, dia 25 de novembro, às 18h, com centenas de livros que traduzem a participação de várias dezenas de editoras. Na sala polivalente estão expostos livros para jovens e adultos e na sala de exposições os livros para a infância.

Até 8 de dezembro, a Feira do Livro, uma das principais iniciativas culturais do Município de Grândola, pretende fomentar a cultura e hábitos de leitura, apresentando aos visitantes propostas desde os clássicos da literatura às mais recentes novidades editoriais.

A Feira do Livro apresenta um vasto programa cultural paralelo, com diversas atividades como os Sábados na Biblioteca com o Centro de Ciência Viva do Lousal, o Ciclo «Cinema e Literatura» com a exibição de quatro filmes, Teatro com Cristina Paiva da Andante que interpreta os espetáculos «Uma Odisseia: O Cadáver, o Porcalhão e a Musa», «Afinal…O Gato» e «Quem quer ser Saramago» e Ana Rita Janeiro que dinamiza «Uma Casinha de Ratos» sessão de contos e oficina para crianças dos jardins de infância do concelho. Completam o programa as sessões de apresentação dos livros «Policias, Ladrões, & Outras Revelações. Arquivo Histórico Fotográfico do Museu de Polícia Judiciária, 1912-1945» pela autora Leonor Sá, «Comporta Aberta – Retratos de uma Comporta Antiga» pela autora Cidalisa Guerra e «Frederico e Constantina» pela autora Ana Rita Janeiro.

Convidamos a que visite a Feira do Livro e assista às iniciativas agendadas.

A entrada na Feira do Livro é gratuita

Horário da Feira do Livro:

2ª a 6ª feira das 09h30 às 20h

sábados, domingos e feriados das 10h às 20h

Continuar a ler

Portugal

Grândola : Vão começar os Workshops nas Oficinas de Cerâmica em Melides

olaria 01 e1634117563998

O primeiro Workshop de iniciação à cerâmica, aberto ao público, vai decorrer dia 26 de novembro das 14h30 às 18h30, nas Oficinas de Cerâmica do Núcleo Museológico da Olaria de Melides. Dinamizado pela ceramista Luisa Benedy com base na técnica da Bola Pinch Pot, a iniciativa pretende ensinar a tradição secular de preparar e modelar o barro com um toque de criatividade e modernidade.

As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas por meio do endereço de correio eletrónico nucleo.olariamelides@cm-grandola.pt ou do número de telefone 269 908 058.

Inaugurado em 23 de setembro, o Núcleo Museológico da Olaria de Melides pretende manter viva a tradição oleira aliada à contemporaneidade e simultaneamente

valorizar e preservar o património histórico e a salvaguarda da memória coletiva.

A musealização da Olaria de Melides, último testemunho da atividade oleira na região, pretende documentar, proteger e divulgar os testemunhos materiais e imateriais da atividade que se desenvolveu em Melides, pelo menos desde o século XVII.

Ao longo de cinco espaços expositivos, integrados na casa do oleiro, oficina e forno, está patente uma exposição sobre a história da olaria, em que o visitante poderá conhecer a forma tradicional de preparar e modelar o barro e os últimos oleiros da localidade.

Durante a visita é apresentado um documentário sobre as origens e a evolução da aldeia até ao século XX e poderão ser utilizados diferentes equipamentos tecnológicos, com jogos e informações sobre a temática da olaria e o património da freguesia.

O espaço inclui duas oficinas de cerâmica onde vai decorrer o workshop, que estão em permanente atividade prosseguindo a atividade oleira, com a arte e a criatividade que decorrem da ponte que se estabelece entre passado, presente e futuro.

O Núcleo Museológico da Olaria de Melides pode ser visitado no seguinte horário:

novembro a março

quinta-feira a domingo

09h30 – 13h00 | 14h00- 17h00

Continuar a ler

Ultimas do Alentejo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

ÚLTIMAS 48 HORAS