Connect with us

Política

Putin já tem substituto ?

Esta quarta-feira, no seu habitual espaço de comentário na TVI/CNN Portugal, um dos tema abordados por José Milhazes foi a atual situação de tensão na Ucrânia, o comentador considerou a possibilidade da criação de um sistema de partido único na Rússia.

O historiador debruçou-se acerca da hipótese da Rússia implementar um sistema político de partido único, “Na realidade, há um partido único na Rússia, que é o partido de Putin – resto é paisagem”, afirmou Milhazes, avançando ainda que há políticos ” mais insatisfeitos” e mais “radicais” do que atual chefe de Estado russo, Vladimir Putin.

Considerou o comentador, acrescentando que ainda há políticos ” mais insatisfeitos e “radicais” do que o atual presidente da russo, Vladimir Putin. “Um deles é o presidente do parlamento da Crimeia”, indicou, afirmando que se trata de um governante defensor da ação do modelo político de partido único. “Segundo ele, é mais adequada (a ideologia) ao desenvolvimento do país e à mentalidade russa”, explicou.

Segundo o comentador um sistema liberal multipartidário “só é bom para atiçar uns povos contra os outros, fazer zangar as pessoas entre si , pessoas do mesmo povo”.

José Milhazes relata ainda que de acordo com Putin, desta vez, o modelo de partido único, “pode mesmo ser eficaz”.

No que diz respeito ao futuro da presidência do Governo russo, o comentador afirmou que já se fala num nome para substituir Putin, cujo nome já foi avançado por meios de comunicação oficiais e não oficiais. “Tsargrad [estação de televisão russa de extrema-direita] está a fazer de tudo elevar Patrushev ao poder”.

De acordo com o historiado, Patrushev é o atual chefe do Conselho de Segurança da Rússia, que é também antigo colego de Putin, “é aquele homem que fala ainda mais duro do que todos os outros”, realça.

Continue Reading

Política

Deputado do Chega que defende não haver racismo em Portugal afirma ser vítima de racismo no Parlamento

Gabriel Mithá Ribeiro, o deputado do Chega, afirmou esta quinta-feira que não foi eleito vice-presidente da Assembleia da República devido a uma “questão racial”. “Fui rejeitado num país e num regime que anda há décadas a dizer que combate o racismo”, afirmou Gabriel Mithá Ribeiro, em conferência de imprensa, após ter tomado conhecimento da votação.

O deputado obteve 37 votos a favor, 177 brancos e 11 nulos, para conquistar a maioria absoluta e ser eleito vice-presidente eram necessários 116 deputados.

Gabriel Mithá Ribeiro, afirma ainda que não pode “deixar de acrescentar neste episódio a questão racial”. “Isto tem de ter uma interpretação racial”, reforçou.

Uma das posições assumidas publicamente por Gabrierl Mithá Ribeiro é a de que não existe racismo em Portugal.

Continue Reading

Portugal

As declarações de Rita Matias tornam-se assunto nas redes e chocam Inês Sousa Real

Rita Matias, deputada do partido Chega, nas últimas horas tem sido alvo de críticas nas redes sociais , as suas declarações tornaram-se assunto e chocam Inês Sousa Real, atualmente única representante do PAN.

As críticas em torno das declarações da única deputada mulher do Chega, dizem respeito ao facto de Rita Matias ter afirmando ser contra o aborto em qualquer circunstância, estando incluindo o caso de uma menina de 10 anos que engravidou após ter sido violada.

Após ter afirmando a sua posição relativamente ao aborto, contra “em qualquer circunstância, numa entrevista ao Observador, a porta-voz do PAN manifestou-se relativamente às afirmações da deputada.

Continue Reading

Política

Descentralizamos, regionalizamos, em que ficamos ?

Nova posição do PSD sobre descentralização “quebra consenso” com o PS

Marcelo Rebelo de Sousa considerou que a tomada de posição do presidente do PSD, Luís Montenegro, relativamente à descentralização que “quebra um consenso” que havia cm o PS , afirmando que é necessário esperar para ” ver quais são as consequências”.

“A mudança de posição do PSD (…) é um dado novo que quebra um consenso para uma regionalização a curto prazo entre o PS e o PSD. Verifiquei isso, vamos ver quais são as consequências”, avançou o chefe de Estado, quando questionado com os jornalistas no que diz respeito à posição do líder do PSD no que concerne à descentralização.

Marcelo Rebelo Sousa, no domingo, em São Paulo (Brasil), considerou que a descentralização seria muito complexa e difícil de colocar em prática, consequência da posição assumida pelo novo líder social-democrata, cuja posição vai contra a assinatura de um referendo em 2024.

“Como em 2024 temos eleições em maio, que são as eleições europeias, o referendo em Portugal não pode coincidir — noutros países pode – com eleições, teria de ser, muito provavelmente antes, e o prazo está a encurtar. Interpretei as palavras do presidente do PSD como sendo preocupadas com esse encurtamento, embora ele acrescente outro argumento, que tem que ver com a guerra, os custos da guerra, a situação económico-financeira”, reforçou.

Marcelo Rebelo de Sousa avançou ainda que “quanto mais tarde demorar a concretização da descentralização, mais tarde ficará a concretização de um processo regionalizador”.

Continue Reading

Portugal

Como estão os aeroportos ? PS chumba audião de Pedro Nuno Santos

Esta quarta-feira, os deputados do PS chumbaram os requerimentos do PCP, Bloco de Esquerda e Iniciativa Liberal para audição do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, na Assembleia da República, relativa ao novo aeroporto de Lisboa.

Na Comissão da Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação foram votados os três requerimentos, onde o PS votou contra e as restantes bancadas parlamentares a favor.

Hugo Santos, deputado do PS, relatou que há já uma audição do ministro para a próxima semana, no dia 13, onde poderá também ser abordado o despacho revogado, relativo a uma decisão acerca da construção de um aeroporto no Montijo e outro em Alcochete.

Continue Reading

Ultimas do Alentejo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

Os Mais Vistos

ÚLTIMAS 48 HORAS