Connect with us

Sociedade

Projetos artísticos apoiados pelo programa “Connecting Dots” são hoje apresentados

Os nove projetos apoiados pelo programa “Connecting Dots”, a desenvolver em seis regiões portuguesas, em parceria com municípios portugueses e com entidades nacionais e estrangeiras, são hoje apresentados numa sessão pública em Lisboa.

De acordo com a Direção-Geral das Artes (DGArtes), o “Connecting Dots – Mobilidade Artística e Desenvolvimento de Públicos”, com um financiamento global de 3,27 milhões de euros, vai apoiar os projetos Terra Incógnita (promovido pela Associação Cultural e Recreativa Plutão Camaleão), Campilhas Internacional (MVAC – Mala Voadora Associação Cultural), Temporadas (Anda&Fala – Associação Cultural), Dentes de Leão (Associação Cultural Materiais Diversos), INSUL’Arts (Associação dos Amigos da Arte Inclusiva – Dançando com a Diferença), Malacate (Associação Cultural Cepa Torta), ViviFicar (Plataforma de Fotografia Ci.CLO), Fôlego (Academia de Produtores Culturais) e Particular Universal (OUT.RA – Associação Cultural).

“Numa combinação entre criação de novas produções, programação de obras já existentes e implementação de ações com uma forte componente destinada ao desenvolvimento de públicos, os projetos apoiados assumem-se como promotores da participação ativa dos cidadãos na criação e fruição das artes, que é também um dos principais objetivos de Connecting Dots”, refere a DGArtes num comunicado enviado à agência Lusa.

Estes projetos, com uma duração que poderá variar entre os 20 e os 24 meses, serão desenvolvidos em seis regiões do país: dois nos Açores, dois no Alentejo, dois no Centro, um no Algarve, um na Madeira e um no Norte.

“Com o envolvimento de 20 municípios, 25 entidades portuguesas, 11 entidades norueguesas, 5 islandesas e 1 do Liechtenstein, os projetos financiados irão contribuir para reforçar a oferta artística em territórios de baixa densidade de Portugal Continental e das Regiões Autónomas, um dos principais objetivos de Connecting Dots”, salienta a DGArtes.

O “Connecting Dots – Mobilidade Artística e Desenvolvimento de Públicos” faz parte do Programa Cultura financiado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu – EEA Grants 2014-2021, e é gerido pela Direção-Geral do Património Cultural, em parceria com a DGArtes.

Na sessão pública de hoje, que decorrerá no Museu Nacional do Teatro e da Dança, os projetos serão apresentados pelas entidades artísticas que os promovem.

Na sessão estarão presentes a ministra da Cultura, Graça Fonseca, o diretor-geral das Artes, Américo Rodrigues, a coordenadora dos EEA Grants Portugal, Susana Ramos, a embaixadora da Noruega em Portugal, Tove Bruvik Westberg e, em representação do Arts Council Norway, Tora Toreng, a coordenadora do Programa Connecting Dots, Cristina Latoeira, e o diretor do Museu Nacional do Teatro e da Dança, Nuno Moura.

Para a ministra da Cultura, os nove projetos são prova da “cooperação, gestão e empreendedorismo cultural” no país, “em estreita colaboração com os parceiros do Mecanismo Financeiro”, e também constituem um reforço de oferta artística, em particular em “territórios de baixa densidade de Portugal continental e das duas regiões autónomas”.

“O envolvimento das comunidades locais nas artes e nos territórios de baixa densidade” é outra dimensão destacada por Graça Fonseca. “Esta tem sido uma das prioridades do Ministério da Cultura. Valorizar e capacitar o território, fomentar o estabelecimento de redes e parcerias, promover o acesso à cultura e a oportunidade de serem desenvolvidos projetos culturais de forma abrangente”.

Lusa

Continue Reading

ÚLTIMAS 24 HORAS