Connect with us

Economia

PORTALEGRE, A CIDADE DESPOVOADA E COM DOIS DEPUTADOS

Por Agência Lusa

Mais serviços públicos, acessibilidades e políticas fiscais atrativas são reivindicações do distrito de Portalegre, que tem no despovoamento o principal inimigo. Este é o círculo do país que menos deputados elege (dois), faltando-lhe peso político. “Por só termos dois deputados, obviamente que a nossa voz não se faz ouvir com a mesma força do que outras regiões, que têm muito mais deputados. É, sem dúvida alguma, um problema que nós aqui temos”, lamenta à agência Lusa a presidente do Câmara de Portalegre, Adelaide Teixeira.

A autarca, eleita pelo movimento Candidatura Livre e Independente por Portalegre (CLIP), defende a alteração da lei, considerando que deve ser avaliada a área geográfica de cada território em vez do número de residentes.

A lei tem de mudar, até porque se põe em causa um dia não estarmos a cumprir com aquilo que a Constituição portuguesa refere, que é exatamente a representatividade dos territórios na Assembleia da República”, alerta.

No seu entender, tem também de haver políticas governamentais que se traduzam numa verdadeira descentralização, inclusive ao nível dos serviços públicos. “Este território perdeu, nos últimos anos, muitos serviços e nós aqui precisamos de alavancar e ter aqui pessoas, jovens. Obviamente que as empresas irão ajudar, mas não é suficiente”, acrescenta.

Com 106.271 habitantes (população média em 2018) distribuídos por 15 concelhos, segundo dados do portal EyeData, o distrito perdeu 12.235 habitantes desde os Censos de 2011, quando tinha 118.506 residentes. Atualmente, após suspenso o recenseamento eleitoral e quando decorre um período de reclamações, há 96.425 eleitores inscritos neste círculo eleitoral, menos 4.764 do que os 101.189 registados no dia das legislativas de 2015, segundo dados do Ministério da Administração Interna.

Em 2015, o distrito elegeu um deputado do PS e outro do PSD.

O despovoamento e a falta de investimento em Portalegre devem-se às políticas que, durante décadas, privilegiaram o litoral, argumenta João Alves, sociólogo e pró-presidente para a Investigação e Inovação no Instituto Politécnico de Portalegre. Defensor de mais e melhores serviços públicos para a região, nomeadamente nas áreas da educação e saúde, o docente considera que a “chave” para a resolução do problema passa por um “comprometimento político mais fecundo”, que seja transversal a círculos eleitorais e a ideologias político-partidárias.

O que é necessário é, de facto, promover um reordenamento do território equilibrado, uma verdadeira articulação de políticas, neste caso europeias, que promovam, de uma maneira articulada e sustentável, um conjunto de soluções [para] a valorização do interior como ele merece”, sugere.

Sem uma autoestrada que sirva a capital de distrito e com uma estação ferroviária a cerca de 12 quilómetros da zona industrial local, os empresários vivem com “grandes constrangimentos”, desabafa o presidente do Núcleo Empresarial da Região de Portalegre (NERPOR), Jorge Pais. “Há décadas que nós, o NERPOR, temos vindo a propor e a sugerir a necessidade de medidas que contrariem esta situação, o agravamento contínuo desta situação. E, desde logo, uma delas é a questão das acessibilidades e dos eixos ferroviários e rodoviários”, evoca.

Além da aposta nas acessibilidades, o presidente do NERPOR defende um conjunto de políticas fiscais para atrair empresas para a região, em particular ao nível do Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas (IRC).

“A questão da facilitação fiscal, de diminuição da taxa de IRC, está sucessivamente a ser apresentada como um fator que já está consagrado para a fixação de empresas no interior, mas é publicidade enganosa, é falsa”, lamenta.

cluster aeronáutico que está a ser desenvolvido no Aeródromo Municipal de Ponte de Sor ou a monumentalidade da cidade raiana de Elvas — com as suas fortificações classificadas como Património Mundial pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) – são dos poucos “balões de esperança” que surgiram recentemente para atrair investidores e pessoas para a região.

Além destes projetos, que contribuem para que a região “não desapareça do mapa”, as populações do distrito de Portalegre reivindicam, há décadas, a construção da Barragem do Pisão, no concelho de Crato, projeto já anunciado por vários governos, mas que ainda não saiu do papel.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Economia15 minutos ago

O risco de pobreza afeta17,2% dos portugueses, mas disparava sem apoios sociais

Mais de 12% da população portuguesa estava em 2019 numa situação de pobreza persistente e 17,2% em risco de pobreza,...

Sociedade2 horas ago

Lisboa, Setúbal e Leiria sob aviso amarelo na quinta-feira devido à chuva

Os distritos de Lisboa, Setúbal e Leiria vão estar sob aviso amarelo na quinta-feira devido à previsão de aguaceiros por...

Saúde3 horas ago

Ministra da Saúde admite professores e não docentes como prioritários para vacinação

A ministra da Saúde admitiu hoje que os professores e o pessoal não docente possam ser incluídos como prioritários para...

Sociedade4 horas ago

Participações de crimes de violência doméstica baixam 6% para 27.609 em 2020

O número de ocorrências por crimes de violência doméstica participadas à Guarda Nacional Republicana (GNR) e à Polícia de Segurança...

Desporto4 horas ago

Europeus atletismo: Inevitável esperar medalhas, com Pichardo e Dongmo

Três dos atletas portugueses que vão competir de quinta-feira a domingo nos Europeus de atletismo estão no ‘top-3’ do ano...

Sociedade5 horas ago

Comerciantes satisfeitos com Câmara de Lisboa mas querem mais ajuda do Governo

 Associações representativas do comércio, restauração e hotelaria manifestaram-se hoje satisfeitas com os apoios da Câmara Municipal de Lisboa aos empresários...

Saúde5 horas ago

Mais de 265 mil pessoas com vacinação completa em Portugal

Portugal já vacinou 603.486 pessoas com a primeira dose contra a covid-19, com 168.798 a serem vacinadas na última semana,...

Sociedade5 horas ago

Militares já trataram mais de mil doentes SNS e fizeram mais de 188 mil inquéritos

As Forças Armadas já trataram “mais de mil doentes” do Serviço Nacional de Saúde desde o início da epidemia de...

Cultura11 horas ago

Festival Primavera Sound do Porto adiado para 2022

A 9.ª edição do festival Primavera Sound, no Porto, inicialmente prevista para junho de 2020, voltou a ser adiada mais...

Portugal19 horas ago

Governo avança com Avaliação Ambiental Estratégica de três soluções

O Governo vai avançar com a realização de um processo de Avaliação Ambiental Estratégica a três soluções para reforço da...

Portugal19 horas ago

Portugal não pode esquecer o que aconteceu no trágico mês de janeiro

O primeiro-ministro fez hoje um veemente apelo à manutenção da disciplina individual para a contenção da covid-19, dizendo que Portugal...

Saúde19 horas ago

Vacinação dos cerca de 15 mil bombeiros concluída

Os cerca de 15 mil bombeiros voluntários, sapadores e municipais indicados como prioritários para a primeira fase de vacinação contra...

+ popular

%d bloggers like this: