Connect with us

Cultura

Livro conta histórias de cabo-verdianas em Portugal além do estereótipo da empregada doméstica

A economista Georgina veio estudar, a professora Josefa chegou em criança e a estudante Carla nasceu por cá. São três das 11 histórias reunidas em livro para mostrar as mulheres cabo-verdianas além do estereótipo da empregada doméstica.

Georgina Benrós de Mello, economista, ex-ministra do Comércio e Turismo de Cabo Verde e que, até 2020, ocupou o cargo de diretora geral da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) é uma das histórias contadas na primeira pessoa no livro “Histórias e Memórias de Mulheres de Cabo Verde em Portugal”.

A obra produzida no âmbito do projeto Memória e Feminismos da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta e coordenada por Teresa Sales foi lançada hoje, a partir de Lisboa, numa sessão online que contou com a presença de algumas das mulheres retratadas.

“Temos sido levados a ver o papel das mulheres cabo-verdianas como trabalhadoras domésticas ou a assimilá-las ao universo musical. Mas as cabo-verdianas em Portugal são muito mais do que isso”, disse Teresa Sales, durante a apresentação do livro.

Foi por isto que, explicou, o projeto quis ouvir as histórias de mulheres cabo-verdianas que foram chegando a Portugal nas décadas de 70, 80 e 90 do século passado, bem como das gerações mais jovens, que já por cá nasceram.

Carla Fonseca é uma dessas vozes mais jovens.

Nascida em Portugal, casada e com filhos, reviveu no livro, mais do que a sua história, o percurso da mãe, chegada a Portugal de navio, fugida de casamento arranjado pelo pai e em busca de melhor vida.

“A minha mãe veio para Portugal com 14 anos. Foi uma vida sofrida, mas com perseverança conseguiu conquistar o seu lugar”, disse Carla Fonseca, sublinhando que o maior orgulho da mãe é o facto de os filhos terem conseguido estudar.

A tirar uma licenciatura em Psicologia, Carla sublinhou a importância que a sua família sempre deu à educação.

“A educação sempre foi tudo para nós”, disse, adiantando que a mãe, hoje com 67 anos, está no nono ano de escolaridade, cumprindo agora um sonho adiado desde a juventude.

Para a jovem, “todos estes testemunhos são importantes porque contribuem para enaltecer a comunidade cabo-verdiana”, traçando um retrato “de mulheres batalhadoras, filhas de mulheres batalhadores e que não têm medo de trabalhar”.

Para Teresa Sales, o “fio condutor” e que une as histórias de “superação e sucesso” destas mulheres “é o amor a Cabo Verde”, um país que Carla não conhece.

“Nasci em Portugal, mas sinto o cheiro da terra através da minha mãe. Não conheço Cabo Verde, mas não desisto porque sinto falta de conhecer e de ver a casa onde a minha mãe nasceu”, disse.

Ana Josefa Cardoso, professora e uma das docentes que integrou o projeto “Estudo em Casa”, outro dos testemunhos do livro, adiantou que, apesar de ter chegado com 6 anos de idade e ter passado a maior parte da sua vida em Portugal, mantém “uma ligação muito forte a Cabo Verde”.

“Este livro veio dar voz a uma comunidade de mulheres e testemunhar o que se faz de diferente”, disse, considerando que ainda há um conjunto de “ideias preconcebidas” sobre o que é a mulher cabo-verdiana.

“Quase que temos um destino traçado, mas nós podemos fazer sempre diferente”, reforçou.

Além destas histórias, o livro deu voz a outras mulheres, umas mais mediáticas como a professora e fundadora, com Georgina Benrós de Mello, da Organização das Mulheres de Cabo Verde, Alice Matos, ou a cantora Vilma Vieira, outras anónimas num leque de profissões que inclui operárias, jornalistas, desportistas ou escritoras.

Além dos 11 testemunhos, o livro inclui uma homenagem a Helena Lopes da Silva, destacando o contributo da médica e fundadora do Bloco de Esquerda, entretanto falecida, na luta pela libertação das antigas colónias portuguesas, nas causas feministas e na luta antirracista.

Lusa

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Portugal9 segundos ago

5G: Tecnologia pode ser aplicada a tudo: da saúde à arte e até ao Espaço

Um “estímulo à investigação”, o 5G permite criar aplicações para tudo, da saúde ao automóvel, passando pela indústria, até pela...

Portugal31 minutos ago

Covid-19: Governo aprova 19,8 milhões para testes rápidos nas escolas e no setor social

O Conselho de Ministros aprovou hoje uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização...

Portugal2 horas ago

Jovem encontrado morto em casa na Figueira da Foz

Um jovem foi encontrado morto em casa esta madrugada em Vila Verde, no concelho da Figueira da Foz, no distrito...

Portugal4 horas ago

Pedro Nuno Santos diz que PS não se pode comportar como se tivesse maioria absoluta

O dirigente socialista Pedro Nuno Santos defendeu hoje que o PS não se pode comportar como se tivesse maioria absoluta,...

Portugal4 horas ago

Portugal pode aproveitar tensão Pequim/Camberra para exportar mais vinho para China

O presidente da Associação Comercial Internacional para os Mercados Lusófonos (ACIML) disse hoje à Lusa que Portugal pode aproveitar a...

Portugal5 horas ago

Sonae passa a deter 80% da Sonae Sierra após compra de ações da Grosvenor por 82 ME

A Sonae vai reforçar a sua posição na Sonae Sierra para 80%, após a compra das ações da Grosvenor por...

Groundforce Groundforce
Portugal5 horas ago

Estado tem “dever de salvaguardar” direitos dos trabalhadores da Groundforce

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Groundforce defendeu hoje que o Estado tem o “dever de salvaguardar” os direitos dos...

Portugal6 horas ago

Igualdade e queixas da pandemia reuniram centenas de pessoas em protesto no Porto

Várias centenas de pessoas responderam hoje ao apelo do Movimento Democrático das Mulheres (MDM) manifestando-se, no Porto, a favor da...

Portugal7 horas ago

JP elege Francisco Camacho como novo líder que promete mobilização para as autárquicas

O Congresso Nacional da Juventude Popular (JP), realizado online, elegeu hoje o candidato único Francisco Camacho como novo presidente, que...

Portugal7 horas ago

Marcelo com mais de 60% de mulheres na sua equipa no segundo mandato

O Presidente da República vai ter mais de 60% de mulheres nas suas casas Civil e Militar no segundo mandato,...

Portugal7 horas ago

MAI impõe números mínimos de mulheres nas forças de segurança pela igualdade de género

 Ministério da Administração Interna vai incluir nas regras de recrutamento em 2021 indicadores mínimos de 15% de mulheres na incorporação...

Portugal13 horas ago

Covid-19: Visitas aos utentes dos lares em Moura vão ser retomadas segunda-feira

As visitas aos utentes dos lares de idosos do concelho de Moura (Beja) vão ser retomadas a partir de segunda-feira,...

+ popular

%d bloggers like this: