Connect with us

Sociedade

Idosos que estão em lares ou centros de dia têm várias doenças e dependência – Estudo

Os idosos que vivem em lares ou frequentam os centros de dia têm múltiplas doenças e dependência e as instituições têm de adaptar a prestação de cuidados destas pessoas, revelam os resultados preliminares de um estudo nacional.

Os primeiros resultados do estudo “As respostas sociais no percurso de cuidados à pessoa com dependência”, da autoria da Universidade de Évora, encomendado pela Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade (CNIS), dá conta de que a multimorbilidade e a dependência são as duas características mais marcantes na saúde dos idosos portugueses.

O estudo, que ainda decorre, procurou analisar duas das três respostas sociais previstas atualmente, no caso as Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) e os Centros de Dia, com o objetivo de compreender e caracterizar a dependência das pessoas cuidadas e desenvolver modelos de cuidados com base nas características encontradas.

Tal como explicou o coordenador da investigação, foram realizados três estudos, um para avaliar o perfil funcional e cognitivo das pessoas idosas que frequentam estas estruturas, outro para conhecer as condições estruturais do contexto onde os cuidados são prestados e um terceiro para avaliar o enquadramento legislativo e regulamentar de funcionamento das ERPI e dos Centros de Dia, para depois ser possível propor um modelo de intervenção.

De acordo com Manuel Lopes, os resultados preliminares mostram que é necessário repensar o modelo de cuidados prestados aos idosos que vivem numa ERPI ou frequentam os Centros de Dia, apontando que não há um critério sobre quem pode fazer o diagnóstico das necessidades de cada utente, já que em algumas instituições é um enfermeiro, noutras o assistente social ou às vezes outro profissional de saúde, independentemente de ter ou não formação para isso.

Nesse sentido, defende que o modelo de cuidados precisa reconsiderar o enquadramento legislativo, o enquadramento organizacional, as necessidades das pessoas e os resultados que procura atingir.

O estudo, que foi apresentado hoje no âmbito das comemorações dos 40 anos da CNIS, foi feito com base na avaliação de 645 pessoas, 537 das quais a viver em ERPI, onde, aliás, a média de idades é mais alta (86,3 anos) do que nos Centros de Dia (83,2 anos).

A multimorbilidade, ou seja, ter duas ou mais doenças, é uma realidade, se bem que mais acentuada entre os idosos das ERPI, onde quase 70% dos idosos padece dessa condição, entre 69,4% dos homens e 70,4% das mulheres, contrariamente ao que se passa nos Centros de Dia, onde apenas 36,4% dos homens apresenta multimorbilidade, apesar de 66% das mulheres também ter.

As doenças mais prevalentes são as do aparelho circulatório (58,3%%), sistema nervoso (37,3%) e doenças do sistema musculoesquelético (30,5%), tendo sido também analisados indicadores de deterioração cognitiva, um dos primeiros sinais de doenças como a demência.

A análise revelou que nos Centros de Dia 43,3% das mulheres e 35,3% dos homens tem sinais de deterioração cognitiva, enquanto nas ERPI esses valores aumentam para 59,6% de mulheres e 50% de homens.

“Ou seja, metade ou mais das pessoas que estão em ERPI tem sinais de deterioração cognitiva”, sublinhou Manuel Lopes, acrescentando que “deve merecer maior atenção” o facto de tanto numa resposta como noutra haver uma prevalência tão elevada de idosos com sinais de deterioração cognitiva.

Depois da constatação, a equipa de investigadores escalonou o grau de degradação cognitiva e constatou que quase metade dos idosos que residem numa ERPI (40%) têm uma deterioração moderada ou grave, sendo que 22% tem de forma grave, “uma dimensão extremamente importante e que condiciona os cuidados prestados a estas pessoas”, referiu Manuel Lopes.

Constataram também que as pessoas que residem em ERPI são muito mais dependentes do que as que frequentam os Centros de Dia, sendo que quase 60% delas tem níveis de dependência acentuados, entre 29% com problemas moderados, 20% com problemas graves e 7,5% com problemas complexos e a precisarem de ajuda para tudo.

Já nos Centros de Dia, 66% das pessoas tem problemas ligeiros e 14,2% não tem qualquer dependência, contra 7,3% nas ERPI.

O estudo refere também que há uma diferença de género e que as mulheres apresentam pior perfil funcional e mais degradação cognitiva do que os homens, além de ter notado uma maior degradação cognitiva entre os idosos solteiros, viúvos ou divorciados, entre as pessoas que nunca frequentaram a escola, e entre os que estão institucionalizados em ERPI.

Lusa

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Sociedade8 segundos ago

Comerciantes satisfeitos com Câmara de Lisboa mas querem mais ajuda do Governo

 Associações representativas do comércio, restauração e hotelaria manifestaram-se hoje satisfeitas com os apoios da Câmara Municipal de Lisboa aos empresários...

Saúde15 minutos ago

Mais de 265 mil pessoas com vacinação completa em Portugal

Portugal já vacinou 603.486 pessoas com a primeira dose contra a covid-19, com 168.798 a serem vacinadas na última semana,...

Sociedade30 minutos ago

Militares já trataram mais de mil doentes SNS e fizeram mais de 188 mil inquéritos

As Forças Armadas já trataram “mais de mil doentes” do Serviço Nacional de Saúde desde o início da epidemia de...

Cultura7 horas ago

Festival Primavera Sound do Porto adiado para 2022

A 9.ª edição do festival Primavera Sound, no Porto, inicialmente prevista para junho de 2020, voltou a ser adiada mais...

Portugal14 horas ago

Governo avança com Avaliação Ambiental Estratégica de três soluções

O Governo vai avançar com a realização de um processo de Avaliação Ambiental Estratégica a três soluções para reforço da...

Portugal15 horas ago

Portugal não pode esquecer o que aconteceu no trágico mês de janeiro

O primeiro-ministro fez hoje um veemente apelo à manutenção da disciplina individual para a contenção da covid-19, dizendo que Portugal...

Saúde15 horas ago

Vacinação dos cerca de 15 mil bombeiros concluída

Os cerca de 15 mil bombeiros voluntários, sapadores e municipais indicados como prioritários para a primeira fase de vacinação contra...

Sociedade15 horas ago

ANAC indefere pedido de apreciação prévia de viabilidade da construção do aeroporto no Montijo

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) não vai fazer apreciação prévia de viabilidade para efeitos de construção do Aeroporto...

Agricultura16 horas ago

Fenareg quer reforço do financiamento em regadio

A Federação Nacional dos Regantes (Fenareg) defendeu hoje que a verba destinada à agricultura e regadio, no âmbito do Programa...

Portugal16 horas ago

Governo aprova 30 projetos de segurança em barragens com 1,2 ME de apoio

O Governo homologou hoje 30 candidaturas que têm em vista a elaboração de projetos e estudos ligados à melhoria das...

Saúde17 horas ago

Hospital Santa Maria tratou cerca de 2.500 doentes infetados

Cerca de 2.500 doentes com covid-19 foram tratados neste último ano Hospital Santa Maria, dos quais 450 nos cuidados intensivos,...

Saúde17 horas ago

Portugal com 38 mortes e 691 casos de infeção nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje 38 mortes relacionadas com a covid-19 e 691 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo...

+ popular

%d bloggers like this: