Connect with us

Economia

Galp diz que multa de 752 mil euros resulta de falhas de um prestador de serviços

A Galp esclareceu hoje que a multa de 752 mil euros que lhe foi aplicada pela ERSE, por 125 contraordenações, está relacionada com “questões técnicas que resultam de falhas de um prestador de serviços.”

“A Galp prontificou-se a compensar os consumidores lesados e a proceder ao pagamento da coima definida pela ERSE [Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos], embora a situação esteja ligada a questões técnicas que resultam de falhas de um prestador de serviços”, disse hoje à Lusa fonte oficial da empresa.

Em causa está uma multa de 752 mil euros aplicada pelo regulador da energia à Galp Power, empresa do grupo que fornece eletricidade e gás natural em mercado livre, por 125 contraordenações relacionadas com interrupções do fornecimento de eletricidade e de gás natural, faturação e não submissão atempada dos contratos.

De acordo com um comunicado da ERSE, a Galp foi condenada “ao pagamento de uma coima de 752 mil euros pela prática de 125 contraordenações relacionadas com interrupções do fornecimento de energia elétrica e de gás natural a consumidores, faturação e não submissão atempada dos contratos”.

No entanto, a ERSE apontou que a “empresa colaborou, compensou consumidores e abdicou de litigância judicial” e, assim, “no âmbito do procedimento de transação, atendendo ao reconhecimento das infrações a título negligente, às medidas apresentadas e às compensações atribuídas aos clientes lesados, a coima foi reduzida para 376 mil euros, já pagos”.

O processo de contraordenação foi aberto em dezembro de 2018, depois de denúncias e reclamações feitas junto da ERSE.

A investigação levada a cabo pelo regulador apurou a prática de 125 contraordenações por “ter procedido a interrupções de fornecimento de eletricidade e de gás natural em casos não excecionados ou permitidos por lei”, “ter procedido à denúncia de contratos de fornecimento de eletricidade em casos não excecionados ou permitidos por lei” e “não ter enviado aos clientes uma única fatura de acerto final de contas no prazo de seis semanas após a efetivação da mudança de comercializador de energia elétrica e de gás natural”.

A empresa foi ainda multada por “não ter considerado leitura real na faturação relativamente à energia elétrica e ao gás natural, faturando com base numa estimativa por si realizada para o mesmo período”, bem como por “não ter submetido no Portal de Switching pedidos de contratação do fornecimento de eletricidade e de gás natural em nome dos consumidores, no prazo de cinco dias úteis, após a celebração de contrato”.

Durante o processo, explicou a ERSE, a Galp Power apresentou uma proposta de transação, que implica reconhecer as contraordenações e a sua negligência.

A Galp disponibilizou-se também a compensar os 83 consumidores lesados no valor total de 5.620 euros e a pagar a coima aplicada pelo regulador.

Lusa

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Saúde3 horas ago

Surto na Casa do Artista com 11 infetados dos quais um está internado

O número de infetados no surto de covid-19 na Casa do Artista, em Lisboa, é de 11 pessoas, uma das...

Saúde3 horas ago

Vacinação seria “passo decisivo” para o regresso às escolas

Os diretores escolares defenderam hoje que a vacinação contra a covid-19 de trabalhadores docentes e não docentes seria um “passo...

Saúde3 horas ago

Açores com 10 novos casos em São Miguel e seis recuperações

Os Açores detetaram nas últimas 24 horas 10 novos casos positivos de covid-19, todos na ilha Miguel, a maior e...

Sociedade3 horas ago

Vários polícias apedrejados na noite de terça-feira em bairro de Oeiras

Vários polícias foram apedrejados na noite de terça-feira no bairro dos Navegadores, na freguesia de Porto Salvo, em Oeiras, no...

Saúde5 horas ago

Portugal com 41 mortes e 979 casos de infeção nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje 41 mortes relacionadas com a covid-19 e 979 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo...

Portugal6 horas ago

Recolocação de postes no Alto Tâmega não carece de EIA

O presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Nuno Lacasta, afirmou hoje no parlamento que a recolocação de alguns postes de...

Economia8 horas ago

O risco de pobreza afeta17,2% dos portugueses, mas disparava sem apoios sociais

Mais de 12% da população portuguesa estava em 2019 numa situação de pobreza persistente e 17,2% em risco de pobreza,...

Sociedade9 horas ago

Lisboa, Setúbal e Leiria sob aviso amarelo na quinta-feira devido à chuva

Os distritos de Lisboa, Setúbal e Leiria vão estar sob aviso amarelo na quinta-feira devido à previsão de aguaceiros por...

Saúde11 horas ago

Ministra da Saúde admite professores e não docentes como prioritários para vacinação

A ministra da Saúde admitiu hoje que os professores e o pessoal não docente possam ser incluídos como prioritários para...

Sociedade11 horas ago

Participações de crimes de violência doméstica baixam 6% para 27.609 em 2020

O número de ocorrências por crimes de violência doméstica participadas à Guarda Nacional Republicana (GNR) e à Polícia de Segurança...

Desporto12 horas ago

Europeus atletismo: Inevitável esperar medalhas, com Pichardo e Dongmo

Três dos atletas portugueses que vão competir de quinta-feira a domingo nos Europeus de atletismo estão no ‘top-3’ do ano...

Sociedade12 horas ago

Comerciantes satisfeitos com Câmara de Lisboa mas querem mais ajuda do Governo

 Associações representativas do comércio, restauração e hotelaria manifestaram-se hoje satisfeitas com os apoios da Câmara Municipal de Lisboa aos empresários...

+ popular

%d bloggers like this: