Siga-nos nas redes sociais

Portugal

Feira de S. Francisco regressa a Redondo

image005 1

Nos dias 3,4 e 5 de outubro a vila de Redondo volta a receber a tradicional Feira de S. Francisco.

O evento irá decorrer no Parque de Feiras e Exposições, com um leque variado de atividades relacionadas com o deporto, a agricultura e a tauromaquia, sem esquecer as mostras artesanais e os momentos musicais.

Portugal

É Natal em Castro Verde

image003 1

Em Castro Verde, as celebrações de Natal arrancam esta quinta-feira, 1 de dezembro, com a iluminação de Natal e a instalação do presépio na Rotunda das Ovelhas. À noite, os temas típicos da quadra vão soar no Cineteatro Municipal num Concerto protagonizado pela Orquestra Clássica de Almodôvar, que acontece a partir das 21h30.

Entre os dias 16 e 20 de dezembro, a magia do Natal pode ser descoberta através do artesanato e produtos locais de Castro Verde, no Mercado de Natal que vai decorrer na Rua Morais Sarmento. Com início às 15h00, do dia 16, o Mercado de Natal funcionará todos os dias, entre as 10h00 e as 19h00.

Por estes dias haverá também animação musical pelas ruas e comércio local de Castro Verde e um programa de animação infantil, onde se inclui a Casa do Pai Natal, Tarde de Cinema Infantil, Carrossel, Pipocas e Algodão Doce e a peça de teatro “Desencontro” (teatro clownesco).

Para o dia 17 de dezembro, está agendado o já habitual Passeio de Pais Natal em Bicicleta, que acontece a partir das 15h00, com saída da Praça da República (inscrições em inqueritos.cm-castroverde.pt), e à noite, pelas 21h30, os UHF sobem ao palco do Cineteatro para um concerto acústico que contará com a participação do Coro do Conservatório Regional do Baixo Alentejo – Secção de Castro Verde.

O Natal é também o mote para a campanha “Este Natal, Ofereça Castro Verde”, a decorrer até ao dia 6 de janeiro de 2023, e para o Concurso de Montras de Natal, aberto a todos os estabelecimentos comerciais de Castro Verde com montras para a via pública.

O programa “É Natal em Castro Verde” procura valorizar os diferentes espaços urbanos e o comércio local, envolvendo todos os que por cá residem ou que, por estes dias, visitam o Município no decurso das festividades natalícias.

Continuar a ler

Portugal

Municípios: luzes e feiras de Natal passaram a ser “espectáculos artísticos” para evitarem concursos públicos

Tomar

Há câmaras municipais que classificam as feiras ou luzes de Natal como espetáculos artísticos de forma a poderem evitar um concurso público, adjudicando por ajuste direto serviços que ultrapassam o limite de 20 mil euros.

A notícia avançada pelo jornal ‘Público’ tendo em conta vários exemplos, explica que as regras da contratação pública permitem superar os limites previstos para os ajustes diretos quando se tratam de “espetáculos artísticos”.

O Município de Tomar adjudicou à empresa Sigmaconstellation um “espetáculo artístico” que custou 175 mil euros mais IVA “a que se somarão 150 mil euros mais IVA no ano passado, quando o evento teve de ser cancelado por causa da pandemia”.

O jornal ‘Público’ explicou ainda que o município pediu à empresa as “peças a utilizar fossem criadas exclusivamente para Tomar por artistas, não podendo ser utilizadas noutros eventos sendo, portanto, peças de autor/artista”.

Em causa estão “a Casa do Pai Natal, a Árvore Atelier dos Corações, o Trenó de Natal, o Conjunto Marco do Correio Cogumelo, o Pórtico Redondo, três Bengalas Doces com 3,5 metros, 2,5 metros e 1,5 metros e finalmente três Árvores de Natal com neve com 2 metros de altura”, de acordo com a descrição do próprio município.

Continuar a ler

Portugal

Instituto Cultural de Évora volta a ganhar Prémio Regional de Boas Práticas de Voluntariado do Alentejo

316676572 510487687788281 777223354460869470 n

No passado dia 26 de novembro de 2022, foi anunciado que o Instituto Cultural de Évora voltou a ganhar o Prémio Regional de Boas Práticas de Voluntariado do Alentejo! Este prémio é atribuído pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e a cerimónia oficial irá decorrer no dia 5 de dezembro.  

Este ano o acontecimento foi especial porque:

O Instituto Cultural de Évora foi distinguido como a “Melhor entidade pública promotora de voluntariado jovem” e é também a primeira vez que neste prémio que uma entidade ganha dois anos consecutivos, tornando o ICÉ no primeiro “Bicampeão” alguma vez registado na história deste prémio.  Também é a primeiríssima vez que um projeto que envolveu Cultura Pop Japonesa no Alentejo ganha um prémio atribuído pelo Estado.

É de referir que esta conquista foi alcançada não só pela equipa do ICÉ (Pedro Dos Santos, Ana Rosado, Cláudia Quintas, António Pinheiro, Nuno Trindade, Pedro Trindade, Carolina Lecoq, Joel Ligeiro, Abigail Varandas Ligeiro, Duarte Fernandes, Carla Martins e Sara Matos) que implementou o “DigiTexto” que foi projeto vencedor mas também por vários outros jovens artistas locais e também por autores que colaboraram no respetivo projeto, nomeadamente os artistas e cosplayers FeratriX3Wafu (Barbara), MARS (Mars), Liam L (William), mono.bug (Alex), Clowdsoda (Diana), Suneka ( Jéssica), nebullak (Vitória), Anir (Carina), mari+ana (Mariana), famalda (Mafalda), Miguel Oliveira, Rui Lagarto, Guilherme Caldeira e a TikToker Joana Bombaça, também conhecida como “Itsmenanahere”; quanto aos autores, destacam-se Rute Alves, Carlos Daniel Dojja e Soraia Carmo.

O projeto “DigiTexto” abrangeu atividades de Cultura Pop Japonesa, neste caso o “Évora Anime” que foi o primeiro Evento de Cultura Pop no Alentejo alguma vez realizado. O facto de que um projeto que abrangeu Cultura Pop Japonesa no Alentejo ter sido premiado pelo estado marca a importância e a evolução deste tipo de iniciativas no Alentejo, uma vez que sempre houve um “tabu” associado a este tipo de atividades a nível regional. No resto país já existem eventos deste tipo já imensamente conhecidos como o Iberanime e no caso do Alentejo, iniciou-se com força também este movimento liderado pela equipa do ICÉ em conjunto com todos os artistas e autores já mencionados.

Continuar a ler

Portugal

Utentes manifesta-se em Ponte de Sor contra o aumento da fatura de água

Agua.2e16d0ba.fill 767x767 1

Ponte Sor foi palco de uma manifestação, esta segunda-feira, onde os utentes do litoral alentejano defenderam a gestão pública da Água. O protesto ocorreu em frente à sede da empresa Águas do Alto Alentejo.

Para além da redução imediata dos custos das taxas, serviços e das tarifas/m3 de água e saneamento, os utentes exigem que a gestão da água volte, em cada concelho, de Alter do Chão, Arronches, Crato, Castelo de Vide, Fronteira, Gavião, Marvão, Nisa, Ponte de Sôr e Sousel, a ser assegurada pelos respetivos Municípios.

Decorridos poucos meses desde o início do funcionamento da nova Empresa Intermunicipal de Águas do Alto Alentejo, os utentes residentes nos concelhos de Alter do Chão, Arronches, Crato, Castelo de Vide, Fronteira, Gavião, Marvão, Nisa, Ponte de Sôr e Sousel sentem já o brutal aumento dos preços da água.

Os utentes, representados pela Associação Água Pública, pelo Movimento Os Mesmos de Sempre a Pagar e por várias Comissões de Utentes do distrito de Portalegre, nomeadamente de Fronteira, Ponte de Sor e Sousel, consideram tratar-se de uma “má opção política que custa caro às populações e urge voltar atrás”.

“É preciso que a gestão pública da água retorne à esfera municipal. Na prática, continuam a ter de ser as autarquias a assegurar alguns serviços, principalmente operacionais, porque a nova empresa não tem capacidade operacional para dar resposta a roturas e outras ocorrências”, explicam.

“A juntar aos aumentos dos serviços e das taxas são visíveis outras consequências, ambientais, como é exemplo o desperdício de água que resulta de roturas que se mantêm durante muito mais tempo sem serem reparadas e laborais, com trabalhadores a serem transferidos para a nova empresa com perda de direitos”.

Continuar a ler

ÚLTIMAS 48 HORAS