Connect with us

Educação

Ensino à distância sem problemas sérios de cibersegurança, segundo um inquérito

O ensino à distância durante o confinamento ocorrido no segundo semestre do último ano letivo não registou problemas sérios de cibersegurança, conclui um inquérito realizado à comunidade docente divulgado hoje.

A maioria dos docentes inquiridos (81%) indicou “não ter experimentado qualquer tipo de ciberameaça” durante o ensino à distância, conclui o inquérito realizado pelo Observatório de Cibersegurança, do Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS), com o apoio da Direção Geral de Educação (DGE), em que foi colocado um questionário aos docentes do ensino não superior, acerca dos aspetos ligados à cibersegurança vividos pela comunidade de professores no período de confinamento no segundo semestre do ano letivo 2019/2020.

Apesar de a maioria dos docentes não ter assinalado qualquer espécie de ciberameaça, dos poucos casos verificados o mais frequente foi a “intrusão de terceiros em aula por videoconferência” (11%), seguido do software malicioso (5%), da gravação não autorizada de aula (3%) e do ‘phishing/smishing’ (3%).

Durante esse período de confinamento que fechou as escolas, as aulas por videoconferência (93%) e o envio de conteúdos e/ou mensagens por email (88%) foram as metodologias alternativas mais utilizadas no ensino à distância, refere ainda o inquérito de cibersegurança aos docentes do ensino não superior.

O inquérito recorda que a pandemia de covid-19 obrigou a uma rápida adaptação das escolas ao ensino a distância, em particular a partir do dia 16 de março de 2020, situação que se manteve, pelo menos, até ao final do ano letivo de 2019/2020.

Esta circunstância, segundo os autores do inquérito, trouxe vários desafios de cibersegurança e mostrou a importância desta área nas necessidades de digitalização do ensino.

O estudo revela que Google Classroom e Google Meet (52%) e Zoom (32%) foram as plataformas mais utilizadas e que uma grande maioria dos docentes (96%) utilizou sempre o seu próprio equipamento informático em vez de equipamento fornecido pela escola.

Os comportamentos relacionados com a cibersegurança mais aplicados pelos docentes foram, de acordo com o inquérito, a atualização de software e de antivírus (81%), a não partilha de dados pessoais ou sensíveis online (69%) e não abrir emails e SMS nem clicar em links e anexos suspeitos/desconhecidos (64%).

Segundo os dados recolhidos, a maioria dos docentes considerou positiva a adaptação ao ensino à distância em termos de cibersegurança, com 54% a considerarem que foi de dificuldade razoável e 16% a classificarem como fácil enquanto 49% afirmaram que foi uma oportunidade para conhecerem melhor as boas práticas.

A maioria dos docentes (53%) declarou-se informado sobre os riscos online, mas um grupo significativo de docentes (59%) considera que os alunos estão pouco informados.

O inquérito demonstra ainda que muitos docentes (46%) não sabem se existe uma política de cibersegurança na escola onde lecionam ou afirmam não existir (11%), enquanto 42% afirmam que existe. Paralelamente, 44% dos docentes inquiridos disseram que a sua escola ou agrupamento desenvolveu estratégias de apoio aos docentes de modo a seguirem as boas práticas de cibersegurança.

As dificuldades colocadas à cibersegurança nas aulas a distância consideradas mais relevantes pelos docentes foram a carência de meios tecnológicos (37%) e a falta de consciência dos alunos (20%)

Por outro lado, a maioria dos docentes (55%) teve conhecimento e aplicou as recomendações de boas práticas de ensino a distância, com o título “Estudo em Casa”, 3% realizaram o curso Cidadão Ciberseguro e 1% realizaram este, mas também o curso Cidadão Ciberinformado.

O inquérito Ensino a Distância e Cibersegurança foi desenvolvido e analisado pelo CNCS, tendo a DGE a responsabilidade da disseminação do respetivo questionário pelos docentes, através do seu envio às Direções dos Agrupamentos de Escola, as quais, por sua vez, o remeteram aos docentes.

O questionário foi constituído por perguntas maioritariamente fechadas e respondido através de plataforma online entre os dias 20 de outubro e 15 de novembro de 2020.

A população incluiu todos os docentes do ensino não superior, nomeadamente primeiro, segundo e terceiro ciclos e ensino secundário. Não foi incluída a educação pré-escolar.

O inquérito produziu 21.126 respostas e a amostra recolhida representou a distribuição do universo de docentes por sexo, idade, região e nível de ensino dos docentes em Portugal continental.

Lusa

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Portugal18 segundos ago

Covid-19: Governo aprova 19,8 milhões para testes rápidos nas escolas e no setor social

O Conselho de Ministros aprovou hoje uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização...

Portugal1 hora ago

Jovem encontrado morto em casa na Figueira da Foz

Um jovem foi encontrado morto em casa esta madrugada em Vila Verde, no concelho da Figueira da Foz, no distrito...

Portugal3 horas ago

Pedro Nuno Santos diz que PS não se pode comportar como se tivesse maioria absoluta

O dirigente socialista Pedro Nuno Santos defendeu hoje que o PS não se pode comportar como se tivesse maioria absoluta,...

Portugal4 horas ago

Portugal pode aproveitar tensão Pequim/Camberra para exportar mais vinho para China

O presidente da Associação Comercial Internacional para os Mercados Lusófonos (ACIML) disse hoje à Lusa que Portugal pode aproveitar a...

Portugal5 horas ago

Sonae passa a deter 80% da Sonae Sierra após compra de ações da Grosvenor por 82 ME

A Sonae vai reforçar a sua posição na Sonae Sierra para 80%, após a compra das ações da Grosvenor por...

Groundforce Groundforce
Portugal5 horas ago

Estado tem “dever de salvaguardar” direitos dos trabalhadores da Groundforce

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Groundforce defendeu hoje que o Estado tem o “dever de salvaguardar” os direitos dos...

Portugal5 horas ago

Igualdade e queixas da pandemia reuniram centenas de pessoas em protesto no Porto

Várias centenas de pessoas responderam hoje ao apelo do Movimento Democrático das Mulheres (MDM) manifestando-se, no Porto, a favor da...

Portugal6 horas ago

JP elege Francisco Camacho como novo líder que promete mobilização para as autárquicas

O Congresso Nacional da Juventude Popular (JP), realizado online, elegeu hoje o candidato único Francisco Camacho como novo presidente, que...

Portugal6 horas ago

Marcelo com mais de 60% de mulheres na sua equipa no segundo mandato

O Presidente da República vai ter mais de 60% de mulheres nas suas casas Civil e Militar no segundo mandato,...

Portugal6 horas ago

MAI impõe números mínimos de mulheres nas forças de segurança pela igualdade de género

 Ministério da Administração Interna vai incluir nas regras de recrutamento em 2021 indicadores mínimos de 15% de mulheres na incorporação...

Portugal12 horas ago

Covid-19: Visitas aos utentes dos lares em Moura vão ser retomadas segunda-feira

As visitas aos utentes dos lares de idosos do concelho de Moura (Beja) vão ser retomadas a partir de segunda-feira,...

Portugal12 horas ago

GNR vai estar nas estradas a fiscalizar veículos pesados na próxima semana

A GNR vai levar a cabo uma operação de fiscalização intensiva de veículos pesados em todo o país, ao longo...

+ popular

%d bloggers like this: