Connect with us

Portugal

EDP vai apoiar 17 ideias de negócio para gerar emprego no litoral alentejano

Dezassete ideias de negócio, com “potencial de criação de 40 empregos diretos”, nos concelhos de Sines e Santiago do Cacém (Setúbal), vão ser apoiadas por um programa de empreendedorismo da EDP, foi hoje divulgado.

De acordo com a empresa, em comunicado, o programa de empreendedorismo Nau, que visa “dinamizar a criação de emprego e novas empresas em Sines e Santiago do Cacém, vai apoiar projetos com potencial de criação de 40 postos de trabalho diretos”.

Entre os projetos selecionados para o programa e que vão receber o apoio da EDP, estão uma marca de roupa sustentável, um laboratório de sabão artesanal, uma consultora em agroturismo, uma rede social para eventos ou um ateliê de confeitaria que aproveita os excedentes alimentares.

Dois dos projetos a apoiar foram apresentados por antigos trabalhadores da Central Termoelétrica de Sines que encerrou em janeiro deste ano, revelou a EDP.

“Lançado com o objetivo de potenciar um ecossistema para o desenvolvimento de projetos empresariais ou criação de emprego próprio nos dois municípios, o programa deu prioridade às candidaturas apresentadas por antigos trabalhadores da Central Termoelétrica de Sines, havendo dois entre os selecionados”, disse a empresa.

O programa está inserido no plano “Futuro Ativo Sines” e prevê o desenvolvimento de um conjunto de atividades neste território que incluem ações de formação, consultoria, apoio técnico especializado e incubação de negócios.

Os empreendedores têm, agora, acesso a uma ação de formação intensiva e prática de 12 módulos, orientada pelo Sines Tecnopolo, responsável pela gestão e execução do programa e entidade de referência para a incubação de projetos no Alentejo.

Esta “primeira fase de capacitação” inclui temas como a “definição de estratégia, gestão de operações e de recursos humanos ou marketing”, com o objetivo de “passar das ideias de negócio propostas à atividade empresarial”, esclareceu.

Numa fase seguinte, cada projeto terá “acesso a fundos” que permitirão “o arranque das pequenas empresas” nos dois concelhos do litoral alentejano e “acompanhamento especializado durante os primeiros dois anos de vida da empresa, de forma a potenciar as suas hipóteses de sucesso”.

Este trabalho, referiu a EDP, “será decisivo na estruturação do plano de negócios, na avaliação das exigências legais” e outros “desafios” que se colocam “na fase inicial do novo negócio”.

O programa Nau é uma das várias iniciativas desenvolvidas pela EDP na região do litoral alentejano, em conjunto com entidades locais, no âmbito do “Futuro Ativo Sines”.

Trata-se de uma estratégia que atua em três áreas prioritárias como “ação social, desenvolvimento, emprego e empreendedorismo, requalificação e oportunidades futuras”, explicou a empresa.

Também em parceria com o Sines Tecnopolo, a EDP criou, este ano, o Gabinete Local de Encaminhamento Social (GLES), para ajudar a população local a identificar oportunidades profissionais, de formação e também de empreendedorismo, entre outras alternativas que possam gerar postos de trabalho.

Lusa

Continue Reading

ÚLTIMAS 24 HORAS