Portugal

Costa admite novos critérios de medição do risco no final de maio

O primeiro-ministro disse hoje que os critérios de medição do risco em cada concelho podem ser revistos no final de maio, quando estiver vacinada 96% da população na faixa etária com maior taxa de mortalidade de covid-19.

“O processo de vacinação tem vindo a decorrer os seus termos normais. As metas fixadas pela ‘task force’ da vacinação são claras e permitem antever que no final deste mês de abril toda a população com mais de 70 anos possa estar vacinada e até ao mês de maio toda a população com mais de 60 anos possa estar vacinada”, disse António Costa na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que decidiu o avanço para a próxima fase do desconfinamento.

O chefe de Governo acrescentou que, até ao final de maio, “poderá estar vacinada 96% da população na faixa etária” com maior taxa de mortalidade de covid-19.

“Significa isto que vencemos a pandemia no final de maio? Não. Significa que a partir de final de maio estaremos mais seguros do que aquilo que estamos hoje”, sublinhou.

António Costa sustentou que, nessa altura, se poderá “refazer aquilo que são os critérios de medição de risco ao nível de cada concelho”, apesar de Portugal ter de prosseguir com “a batalha da vacinação”.

O primeiro-ministro explicou que se deve “olhar para o futuro tendo em conta também a evolução do plano de vacinação”, que permite concluir que haverá “menor risco”, apesar de a doença não desaparecer.

Segundo o António Costa, este “menor risco seguramente justificará um novo quadro de critérios”.

“Até que o processo de vacinação esteja completo nos temos de continuar a fazer este esforço”, frisou.

A terceira etapa do plano de desconfinamento, que se inicia na segunda-feira aplica-se à generalidade do país, exceto em sete concelhos (Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela), que se vão manter com as regras atualmente em vigor, e quatro (Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior), que vão recuar para as regras mais ‘apertadas’ da primeira fase de desconfinamento.

Em 03 de maio, está prevista a última fase deste plano cuja aplicação prática está, todavia, dependente da evolução dos contágios e do número de novos casos de covid-19.

Lusa

+ popular

Exit mobile version