Siga-nos nas redes sociais

Portugal

Arquiteturas Film Festival regressa a Lisboa em junho com foco em Angola

lisboa

O Arquiteturas Film Festival regressa ao Cinema São Jorge, em Lisboa, de 01 a 06 de junho deste ano, numa oitava edição que se debruça sobre Angola e um total de 36 filmes, anunciou hoje a organização.

Sem se realizar em 2020, devido à pandemia de covid-19, o regresso do festival dedicado à arquitetura faz-se nos primeiros dias de junho, com o tema “Bodies Out Of Space”.

“É uma excursão sobre a construção social do espaço conectado a um fio que circula dentro das suas próprias narrativas de dominação. Narrativas também sobre identidade que, muitas vezes, é retirada ou forçada a representar o nosso corpo”, pode ler-se na apresentação.

A partir desta reflexão, acrescenta a nota, nasce “uma vontade de pensar ativamente sobre a responsabilidade como espectadores” por um “labirinto de desigualdades como descendentes diretos da exploração do espaço e dos corpos”.

Além da seleção oficial e a competitiva, o evento debruça-se sobre Angola, país onde “a confluência de tempos e regimes é visível na sua arquitetura e na sua memória coletiva”, com a curadoria da jornalista, escritora e produtora Marta Lança.

O certame arranca com a exibição de “Para Lá dos Meus Passos”, de Kamy Lara e Paula Agostinho, seguindo cinco bailarinos de diferentes regiões do território angolano.

A programação inclui a estreia em sala de “Body-Buildings”, do português Henrique Pina, que cruza dança, arquitetura e cinema no olhar para “seis retratos coreográficos em seis locais portugueses distintos”.

Tânia Carvalho, Vera Mantero, Olga Roriz, Paulo Ribeiro, Victor Hugo Pontes e Jonas & Lander cruzam a dança com a arquitetura de Álvaro Siza, Eduardo Souto Moura, Aires Mateus, João Luís Carrilho da Graça e João Mendes Ribeiro.

Ao todo, são 36 filmes de mais de uma dezena de países diferentes, com a programação completa anunciada em breve.

Documentários, filmes de ficção, animação e obras experimentais estarão incluídas na seleção, sempre com a marca da arquitetura contemporânea, com prémios atribuídos para Novos Talentos, Melhor Ficção, Melhor Filme Experimental e o Prémio do Público.

Ao lado da programação cinematográfica, o café do Cinema São Jorge recebe um ciclo de debates intitulado “África Habitat”, organizado em parceria com a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, e a exposição de instalações dos angolanos Lino Damião e Nelo Teixeira.

Afonso Quintã organiza ainda uma mostra sobre os cineteatros de Angola, partindo de material do Cine-estúdio do Namibe, do arquiteto José Botelho Pereira.

Concebido pela Do You Mean Architecture e pelo Instituto, o Arquiteturas é uma coprodução com a EGEAC e o Cinema São Jorge, com vários outros parceiros e o apoio da Embaixada de Angola.

Lusa

Portugal

Homem perde dedo durante formação para guardas prisionais

guarda prisional

Ontem à tarde, durante um curso de formação de novos elementos do Grupo de Intervenção dos Serviços Prisionais (GISP), ocorreu um acidente com uma arma de fogo, segundo o confirmado por fontes oficiais, um formando perdeu o dedo de uma mão.

O acidente ocorreu nas instalações do GISP em Monsanto, em Lisboa, junto ao estabelecimento prisional, durante uma sessão de instrução antimotim, adiantou à Lusa, Júlio Rosa, presidente do Sindicato Independente do Corpo da Guarda Prisional (SICGP).

De momento, o curso de formação encontra-se suspenso. O acidente ocorreu com “uma caçadeira municiada com pólvora seca (munição de salva)”, de acordo com Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

O formando foi socorrido de imediato pelo INEM que o conduziu até ao Hospital do SNS, do qual teve alta durante a noite.

“Foi determinada a abertura de processo interno de averiguações a cargo do Serviço de Auditoria e Inspeção — Sul (coordenado por Magistrado do Ministério Público), com vista ao apuramento das circunstâncias em que o acidente teve lugar. A ocorrência foi igualmente comunicada à Polícia Judiciária”, avançou a DGRSP.

Continuar a ler

Portugal

O que pensam os portalegrenses acerca do aumento dos preços ?

Sem Titulo 7

Muitas famílias vêem-se obrigadas a adaptar a alimentação à inflação. Desde o início da guerra na Ucrânia o preço dos bens de consumo em Portugal aumentou 6%. Fomos para a rua tentar perceber o que pensam e como tem vivido os os portalegrenses com todas estas mudanças.

Continuar a ler

Portugal

Vídeo : GNR já deteve mais de 1.100 pessoas por violência doméstica este ano

violencia doméstica

A Guarda Nacional Republicana, lançou esta sexta-feira, Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres , a campanha “Submissão Não É Opção”, cujo principal objetivo é alertar para a existência de comportamentos violentos contra as mulheres.

Atá ao final do mês de setembro, foram registados 11.176 crimes de violência doméstica e detidas 1.167 pessoas, segundo a força de segurança.

A GNR considera importante “sensibilizar a comunidade em geral para a consciencialização sobre a igualdade de género e a promoção de uma cultura de não-violência, assim como sensibilizar os diferentes públicos-alvo para o fenómeno da violência contra as mulheres, sobretudo a violência doméstica, violência no namoro, violação e outras agressões sexuais”.

“A violência contra as mulheres e a violência doméstica são das formas mais gravosas de discriminação das mulheres em razão do seu sexo, reflexo de persistentes estereótipos de género e de relações de poder desiguais. O impacto deste crime não se circunscreve apenas às vítimas diretamente envolvidas, afetando também as famílias e a sociedade no seu conjunto”, reforçou.

Continuar a ler

Portugal

Reguengos de Monsaraz assinala Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra as Mulheres

Mariposas de mi Tierra¨

O Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra as Mulheres vai ser assinalado hoje, às 15h, pelo Município de Reguengos de Monsaraz com o evento “Homenagem às Irmãs Mirabal – Pinturas e Recital Musical”, por Angie Del Riego. Esta iniciativa vai decorrer na Igreja de Santiago, em Monsaraz, e terá a presença do Embaixador da República Dominicana em Portugal, Miguel Angel Prestol.

Angie Del Riego é pintora, cantora e compositora, tendo composto a música “Nombre Secreto: Mariposas”, para o documentário sobre as Irmãs Mirabal, que foram mortas no dia 25 de novembro de 1960 durante a ditadura de Rafael Trujillo na República Dominicana. Neste evento, a artista dominicana vai contar a história das irmãs Mirabal através dos seus quadros, mas também das músicas que vai interpretar juntamente com o músico reguenguense Sérgio Galante.

Angie Del Riego vai apresentar cinco obras a óleo sobre tela que retratam as irmãs Mirabal, intituladas “Mariposas de mi Tierra”, “Patria rodeada de flores”, “La pequeña mariposa de Ojo de Agua”, “El sueño de Minerva” e “Tributo a la 4ta Mariposa”. Estas pinturas fazem parte do projeto “Dança das Mariposas” e não estão à venda, no entanto poderão ser adquiridas reproduções em tela em alta resolução assinadas por Angie Del Riego.

A artista vai apresentar também o seu projeto de estampas em têxteis com detalhes de algumas das suas pinturas, como lenços e quimonos com a estampa da pintura “True to myself, la flor del flamboyán”, almofadas com a impressão das obras “Mariposas de mi Tierra” e “El sueño de Minerva” e bolsas com estampas dos quadros “La marchanta en el mercado” e La flor del flamboyán”.

Angie Del Riego tem patente desde 22 de outubro até 11 de dezembro outra exposição na Igreja de Santiago, intitulada “El Arte Y Musica de Angie Del Riego”. Nesta mostra, a artista dominicana expõe quadros a óleo sobre tela e desenho misto a carvão e lápis de cor. Um dos quadros que pode ser apreciado é “La marchanta en el mercado”, que foi selecionada entre duas mil obras representando 200 países para a exposição mundial da Organização das Nações Unidas na Expo 2015 em Itália.

Continuar a ler

Ultimas do Alentejo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

ÚLTIMAS 48 HORAS