Connect with us

Portugal

(c/Vídeo) Anjos estão a ser arrasados em nova polémica: “Desrespeito à nação e à pátria”

Os Anjos foram convidados a cantar “A Portuguesa” no MotoGP, contudo a prestação Nelson e Sérgio Rosado tornou-se num enorme desagrado. Parecer esse que podemos testemunhar nas redes sociais, Facebook, Instagram , Twitter, onde as pessoas expressam a sua indignação condenação relativamente à prestação feita pelos irmãos, acusando-os mesmo de “profanação do hino nacional “.

Segundo podemos constatar no vídeo, o hino foi alvo de uma alteração na interpretação e alteração da letra, situação essa que levou o vídeo a tornar-se viral, gerando inúmeras reações negativas.

“Será que alguém vai processar os Anjos por profanação do hino nacional?“, “Que tristeza, ao ponto a que se chega. Este país é uma vergonha“, “É oficial: Portugal deixou de existir“, “Os Anjos cantaram tão mal o hino em Portimão que até removeram o post de publicidade da página oficial do Facebook que iriam estar presentes no autódromo depois de estarem a ser inundados críticas! Nunca ouvi cantar o hino tão mal! E nem uma explicação!” e “Anjos a cantar o hino no MotoGP; que vergonha alheia!”

Horrível. O Hino Nacional não devia sofrer alterações.É o hino e pronto”

Possivelmente a coisa mais horrível que já ouvi na vida, senti-me envergonhado”,  “Desrespeito à nação e à pátria“, “Só vi agora a incrível interpretação do hino nacional feita pelos anjos no MotoGP. Não sei se a minha parte preferida são os “igreijos” ou o “boom boom boom” quando chegam à parte dos canhões” e também “Os Anjos conseguiram ofender todos os portugueses ao modificarem o hino nacional“. 

Foi um problema técnico com o computador, ou o microfone distorceu a voz, ou o autotuner estava sem pilhas, qq coisa foi!! Porque eles cantaram afinado! só que não.

Os anjos já se manifestaram de forma a dar resposta às duras críticas, afirmando que a interpretação teve como base uma versão chamada “Acappella de A Portuguesa”, feita pelo maestro  Pedro Faria Gomes, versão essa que foi também interpretada perante a Selecção Nacional de Futebol e do Presidente da República Portuguesa, Dr. Jorge Sampaio”. 

“Infelizmente, a transmissão para Portugal (SportTv4) apenas mostrou metade do Hino Nacional (desconhecemos as razões, se por compromissos publicitários ou qualquer outra questão técnica), mas, realçamos que para o resto do Mundo a transmissão foi total”, realçam, passando a referir todos os outros problemas técnicos que existiram na transmissão e que deram origem até a um mal-entendido que alegava que a dupla não sabia a letra do Hino Nacional”, afirmam.

“No entanto, verificámos ao ver as imagens que existiram problemas técnicos dos quais nós estamos completamente alheios, como por exemplo, durante toda a atuação existiu uma soma do som do exterior aos nossos microfones que causou uma ilusão fonética de palavras – como alegam que cantamos igreijos em vez de egrégios -, e na última parte da interpretação existiu um erro técnico tremendo, que se julga ter sido do BroadCast, no momento da transmissão Live, em que não foi retirado o áudio num plano de SlowMotion, onde mostrava o público do autódromo a sentir o Hino, isto em termos técnicos fez com que durante alguns segundos existisse uma duplicação do som em looping alterando o momento e o som real das nossas vozes”, explicam.

“Em 23 anos do projecto Anjos, nunca o nosso profissionalismo e patriotismo tinha sido colocado em causa, sempre fomos verdadeiros na música e vocês merecem que sejamos sinceros“.

Continue Reading

Portugal

Jéssica deixou de ser vigiada pelo Estado há um mês por considerarem não haver “sinais de perigo”

Jéssica, a menina de três anos morta em Setúbal vítima de maus-tratos, deixou de ser vigiada pelo Estado, o processo de acompanhamento da criança foi arquivado há um mês, posteriormente à visita das técnicas de apoio ao tribunal.

Segundo o avançado pela CNN Portugal, as técnicas consideraram não haver ” sinais de perigos”, o que, por sua vez, levou ao arquivar do processo,  

A criança tinha sinalizada à nascença e recebia acompanhamento desde que tinha um ano e cinco meses, consequência da situação de violência doméstica entre os progenitores.

Posteriormente à CPCJ, ter recorrido a um processo que visava a proteção da criança entre fevereiro de 2019 e janeiro de 2020,mas sem sucesso, uma vez que não conseguiu que os país aceitassem ser acompanhados, o Ministério Público implementou um processo em maio de 2020.

Nesse período, um juiz alertou os técnicos sociais do Estado de forma a que estes vigiassem e acompanhassem a menina. Para além da vigilância da avó materna, deveriam ser garantidas as condições físicas e de higiene, em exemplo dos cuidados básicos, estando incluídos, as consultas médicas, vacinação, alimentação e vestuário.

De acordo com a nota da CPCJ, foi realizada uma avaliação da família e proposta uma medida de promoção e proteção da menor. Contudo, esta foi negada pelos pais, o que levou ao envio do processo ao Ministério Público em janeiro de 2020.

Após este período não voltaram a ser comunicadas quaisquer situações de perigo à CPCJ de Setúbal.

Continue Reading

Portugal

Covid-19 : Dose de reforço disponível em “casa aberta” para mais de 80 anos

A partir de hoje, as pessoas com 80 anos ou mais podem receber a segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19 na modalidade de “casa aberta”, segundo o anunciado pelo Direcção-Geral da Saúde.

“A modalidade casa aberta passou hoje a estar disponível para os cidadãos com 80 ou mais anos que cumpram os critérios de elegibilidade para receber a segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19”, segundo o comunicado da DGS.

De acordo com o comunicado, até ao momento, cerca de 380 mil pessoas com mais de 80 anos já receberam a segunda dose de reforço, tal como os utentes elegíveis residentes em lares.

Continue Reading

Portugal

Pias : “Quem faz um Jordão guarda a tradição”

Decorrem, de 23 a 29 de junho, o Jordão em Pias.

O Jordão é feito numa casa com cerca de vinte metros quadrados aproximadamente. A casa é forrada de folhas de faias e o chão forrado a tábua.

O altar é revestido a alecrim e erva-cidreira, obrigatoriamente com murta e uma lata verde, é mole à frente e tem um lago de S. João Baptista onde as crianças e os adultos improvisam um batismo, molhando a testa.

A montagem do Jordão obedecia a uma fé, sendo uma forma de pagamento de promessas. Há mais de cem anos que em Pias se cumpre esta tradição.

Continue Reading

Sociedade

30ª edição da feira da PIMEL teve início fulguroso 

Teve ontem (23 de junho de 2022) início a 30.ª edição da PIMEL – Feira do Turismo e das Atividades Económicas de Alcácer do Sal, certame que não podia ter começado da melhor forma com muita animação nas atividades desenvolvidas, nas tasquinhas e, no final da noite, com a presença de David Carreira no Palco Principal da feira. 

O “pontapé de saída” da PIMEL foi dado ao fim da tarde no Pavilhão Gracieta Baião, com a presença do inevitável Toy, que surpreendeu os presentes com a apresentação do Hino de Alcácer, da autoria do próprio. À mesma hora, no picadeiro, dava-se um conjunto de batismos a cavalo com a Escola de Equitação “Entre Amigos – Atividades Equestres”, da Herdade de Montalvo. Depois, no recinto, deu-se a abertura do Espaço Infantil. Seguidamente, começaram as atuações: primeiro, uma aula de zumba com o projeto Sempre em Forma (CCBSJOQ) no palco secundário da feira e, depois, no mesmo local, a atuação do Grupo Coral do Torrão e do Grupo Coral Alma Alentejana, ambos da Sociedade 1º Janeiro Torranense. Voltando ao picadeiro, realizou-se uma demonstração de domesticação, massagem e relaxamento de cavalos com Horse Whisperer José Godinho & Horse Repsol. O dia fechou com o aguardado concerto de David Carreira, que encheu o palco principal do certame, e com o Tributo a Bon Jovi, no palco secundário. Para os mais persistentes, esteve guardada a atuação da renomada DJ Rita Mendes, que animou as hostes pela noite fora no palco principal. 

A PIMEL 2022 decorre durante os dias 23, 24, 25 e 26 de junho no novo Parque Urbano de Alcácer do Sal. O foco deste certame incide nas atividades desempenhadas por entidades, associações, empresas e artesãos, relacionadas com os produtos endógenos, como o mel, o pinhão, a cortiça, o arroz, o sal, o azeite e o vinho, assim como a doçaria tradicional (conventual) e a gastronomia local, havendo também lugar a exposições de gado e máquinas agrícolas, animação, Espaço Criança, tasquinhas, comboio turístico, wine bar, atividades equestres e à PIMEL Kid’s Cup. 

“Parabéns, PIMEL – 30 edições” é uma coorganização do Município de Alcácer do Sal, Associação de Agricultores e Caixa de Crédito Agrícola de Alcácer do Sal e Montemor-o-Novo, com cofinanciamento pelo Alentejo 2020 – Programa Operacional Regional do Alentejo, e tem por foco a comemoração das 30 edições do certame. O evento conta com a transmissão radiofónica por parte da TDS. 

Continue Reading

Ultimas do Alentejo

Publicidade

Siga-nos no Facebook

Os Mais Vistos

ÚLTIMAS 48 HORAS