Connect with us

Economia

48% das empresas de Restauração e 32% do Alojamento não resistem nos próximos dois mese

De acordo com o Inquérito da AHRESP relativo ao mês de novembro, as empresas do alojamento e da restauração apresentaram enormes quebras de faturação, com consequência no atraso das rendas comerciais, no não pagamento total ou parcial de muitos salários, no agravamento dos despedimentos, e nos níveis preocupantes de intenção de requerer insolvência. Perante este quadro, urgem apoios à liquidez das tesourarias, que contribuam para um reequilíbrio do normal funcionamento das empresas e para a proteção do emprego.

Lisboa, 09 de dezembro de 2020 – O Inquérito Mensal da AHRESP –  Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, realizado no final de novembro, vem confirmar a situação de profunda dificuldade em que as atividades económicas da Restauração e do Alojamento se encontram, após 8 meses de crise pandémica.
Restauração e Bebidas:
Na Restauração e Bebidas, 40% das empresas ponderam avançar para insolvência, dado que as receitas realizadas e previstas não permitirão suportar todos os encargos que decorrem do normal funcionamento da sua atividade.
Para as empresas inquiridas, a quebra de faturação do mês de novembro foi avassaladora: 56% das empresas registaram perdas acima dos 60%.
Como consequência da forte redução de faturação, cerca de 16% das empresas não conseguiram efetuar o pagamento dos salários em novembro e 15% só o fez parcialmente.
Perante esta realidade, 46% das empresas já efetuaram despedimentos desde o início da pandemia. Destas, 30% reduziram o quadro de pessoal entre 25% e 50%, e 17% reduziram em mais de 50% os postos de trabalho a seu cargo. Cerca de 17% das empresas assumem que não vão conseguir manter todos os postos de trabalho até ao final do ano.
No que respeita ao novo Programa Apoiar, à data do inquérito 46% das empresas referiram não ter apresentado candidatura. Mais de 48% das empresas refere que, caso não obtenham incentivos a fundo perdido, nos próximos 2 meses não dispõem de tesouraria suficiente para manter os seus negócios.
Cerca de 78% das empresas explora os seus negócios em espaços arrendados. 62% das empresas já tentaram reduzir o valor da renda mensal. No entanto, 65% dos senhorios não aceitou qualquer redução. As rendas comerciais pesam, em regra, 20% dos custos de funcionamento. Perante esta situação, 45% dos arrendatários já estão em incumprimento (65% já tem 3 ou mais meses de rendas em atraso).

Alojamento Turístico:
No Alojamento Turístico, 39% das empresas não registaram qualquer ocupação no mês de novembro e 32% indicou uma ocupação máxima de 10%. Para o mês de dezembro, cerca de 45% das empresas estimam uma taxa de ocupação zero, e mais de 32% das empresas perspetivam uma ocupação máxima de 10%. Para os meses de janeiro e fevereiro a estimativa de ocupação zero agrava-se, sendo referida por mais de 56% das empresas.
Mais de 18% das empresas ponderam avançar para insolvência por não conseguirem suportar todos os normais encargos da sua atividade.
Para as empresas inquiridas, a quebra de faturação do mês de novembro foi devastadora: 39% das empresas registaram perdas acima dos 90%.
Como consequência da forte redução de faturação, mais de 25% das empresas não conseguiram efetuar pagamento de salários em novembro e 9% só o fez parcialmente.
Ao nível do emprego, 28% das empresas já efetuaram despedimentos desde o início da pandemia. Destas, 33% reduziram o quadro de pessoal entre 25% e 50%, e cerca de 27% reduziram em mais de 50% os postos de trabalho a seu cargo. Mais de 14% das empresas assumem que não vão conseguir manter todos os postos de trabalho até ao final do ano.
No que respeita ao novo Programa Apoiar, à data do inquérito 65% das empresas referiram não ter apresentado candidatura. Cerca de 32% das empresas refere que, caso não obtenham incentivos a fundo perdido, nos próximos 2 meses não dispõem de tesouraria suficiente para manter os seus negócios.
Cerca de 29% das empresas explora os seus negócios em espaços arrendados. 54% das empresas já tentaram reduzir o valor da renda mensal. No entanto, 64% dos senhorios não aceitou qualquer redução. As rendas comerciais pesam, em regra, 20% dos custos de funcionamento. Perante esta situação, 42% dos arrendatários já estão em incumprimento (60% já tem 5 ou mais meses de rendas em atraso).

Com a evidência da forte debilidade deste tecido empresarial, são urgentes as medidas de reforço de liquidez das empresas, de maior proteção do emprego e de alívio no pagamento das rendas comerciais. Aguarda-se por isso, com natural expetativa, as medidas que o Ministro da Economia possa vir a apresentar no curto prazo.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

Advertisement

Últimas

Saúde1 minuto ago

Açores com três novos doentes e mais cinco recuperados

Os Açores diagnosticaram nas últimas 24 horas três novos casos de covid-19, sendo dois em São Miguel e um no...

Saúde16 minutos ago

Desceu percentagem do total de mortes atribuída à doença na última quinzena

A percentagem de mortes em Portugal atribuídas à covid-19 desceu entre 08 e 21 de fevereiro para cerca de metade...

Interrompida circulação de comboios na Linha de Cascais devido à queda de árvore Interrompida circulação de comboios na Linha de Cascais devido à queda de árvore
Economia1 hora ago

Concluídas obras de 29ME na via ferroviária da Linha do Leste

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou hoje a conclusão das obras de renovação da via ferroviária da Linha do Leste,...

Saúde2 horas ago

Portugal com 28 mortes e 949 casos de infeção nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje 28 mortes relacionadas com a covid-19 e 949 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo...

Portugal9 horas ago

Pandemia ajudou a “catapultar” o país com urgência para o digital

A pandemia da covid-19 veio “catapultar” cidadãos e entidades públicas para o digital, permitindo acelerar a transição digital da sociedade...

Educação9 horas ago

Competências digitais devem ser introduzidas logo no 1.º ciclo

As competências digitais deveriam ser introduzidas logo ao nível do 1.º ciclo de ensino, defende a investigadora da Universidade do...

Portugal9 horas ago

Falso post no Facebook provoca onda de protestos

Um falso post publicado no Facebook por um cidadão ao que parece autuando por não usar máscara em recinto público,...

Educação10 horas ago

Governo disponibiliza sete milhões para escolas comprarem material de proteção

O Ministério da Educação anunciou hoje que disponibilizou cerca de sete milhões de euros para as escolas comprarem máscaras e outros...

Sociedade10 horas ago

Liga surpreendida por estratégia do Governo não contemplar bombeiros

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) manifestou-se hoje surpreendida por o Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) não contemplar verbas...

Política10 horas ago

Governo aprova investimento de 30 ME em medidas para valorizar paisagem florestal

O Conselho de Ministros aprovou hoje um conjunto de medidas no âmbito da política de valorização da paisagem florestal que...

Portugal11 horas ago

Câmara de Elvas entrega cabazes alimentares a 900 famílias

A Câmara Municipal de Elvas vai fazer a entrega de cabazes de alimentos a cerca de 900 famílias do concelho,...

Sociedade12 horas ago

Circulação entre concelhos em Portugal continental proibida a partir das 20:00

A circulação entre concelhos em Portugal continental volta a estar proibida entre as 20:00 de hoje e as 05:00 de...

+ popular

%d bloggers like this: