Connect with us

Alentejo

Roberto Grilo apresenta programa de ação para 10 anos na CCDR Alentejo

Roberto Grilo, candidato independente à presidência da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento
Regional do Alentejo (CCDRA), nas eleições que decorrem no próximo dia 13 de outubro, defende um
programa de ação de mandato assente na estratégia para 2030, já aprovada, garantindo que “essa
será a minha base de trabalho, tendo em conta as competências e atribuições dos parceiros regionais
e a certeza de que tudo farei para assegurar o suporte institucional da CCDR e a mobilização
adequada e eficaz dos fundos para concretizar os investimentos.”
O atual presidente da CCDRA considera que “há um trabalho de grande mérito feito, o Alentejo é a
região do País que tem uma taxa mais elevada de compromissos, 98%. E tem uma taxa de execução
de 33% porque não fica ninguém para trás nem perdemos fundos, pois tem havido, e é para continuar,
uma política de otimização da execução versus compromissos, apoiando as entidades que, por um
qualquer motivo ponderoso, se atrasam na execução.”
Assumindo-se como o único candidato independente, em todo o território nacional, por não ter sido
apresentado nem apoiado por qualquer partido, Roberto Grilo, há cinco anos presidente das CCDRA,
recorda que “o poder autárquico é uma das mais importantes conquistas de Abril e da Democracia” e
assume que é “um adepto confesso da Regionalização, aliás, gostaria que neste processo se tivesse
ido mais longe e estivéssemos a discutir a Regionalização, restando-me esperar que de facto este seja
pelo menos um passo nessa direção e, depois de ser eleito, trabalharei para isso, dento do quadro
legal das minhas competências.”
A Estratégia Alentejo 2030 já refere os projetos estruturantes – barragem do Pisão, ligações
rodoferroviárias e plataforma logística de Elvas-Caia, hospital central do Alentejo e candidatura de
Évora a Capital da Cultura 2027, produção de hidrogénio verde e infraestruturas portuárias em Sines,
dinamização do Aeroporto de Beja e plataforma agroalimentar.
A estes investimentos Roberto Grilo propõe-se acrescentar o seu empenho no que chama projetos
complementares e que incluem a mobilidade e os transportes, os serviços de saúde e educação, a
rede de inovação, a reabilitação urbana, as redes de água e saneamento, os empreendimentos
hidroagrícolas e as áreas empresariais. Nestes projetos, as Autarquias são parceiros fundamentais,
pela proximidade, pelas competências e pela ligação destes projetos com a atração de pessoas e
empresas para os seus territórios.
A estes juntam-se os projetos a que Roberto Grilo chama transversais e que têm a ver com a
infraestruturação e as redes de comunicação, as redes digitais e a fibra ótica, a capacitação e a
participação mais qualificada dos parceiros regionais. Este ponto, salienta o candidato, “é
particularmente importante para responder às necessidades das Juntas de Freguesia como agentes
fundamentais na vida das terras de mais baixa densidade, para o que deverão beneficiar de apoios
ajustados às competências que esforçadamente vêm desempenhando”.
Roberto Grilo recorda que o País e o Alentejo vão beneficiar nos próximos anos de um pacote de
fundos comunitários com uma dimensão totalmente inédita. Tal dimensão implica criar, a partir da
CCDR, um centro de operações informado que coordene recursos e iniciativas, dando espessura a
ideias e projetos que se mostrem capazes de dar corpo a estratégias de aproveitamento económico
sustentável para os territórios da Região, fazendo acontecer!
“Viveremos uma época verdadeiramente excecional, de grande rigor e sacrifícios, mas também de
inéditas oportunidades – assim tenhamos condições para as aproveitar” – considera Roberto Grilo, que
enfatiza: “Estas circunstâncias obrigam a que ajamos com grande cautela, serenidade e pragmatismo.

2
Eu sou absolutamente independente das estruturas partidárias, conheço os dossiês, conheço o
território e as suas necessidades e expectativas, conheço a estrutura da CCDRA, conheço as
especificidades dos fundos estruturais, tenho uma excelente relação com a tutela e os serviços
centrais, tenho uma relação de confiança, proximidade a amizade com todos os autarcas do Alentejo.”
O balanço e programa de ação de Roberto Grilo (e anexo) é uma reflexão sobre o trabalho
desenvolvido nos últimos anos e um exercício prospetivo sobre a estratégia para um horizonte a 10
anos.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *