Connect with us

Política

O QUE É O ‘SUMMER CEMP’ QUE ESTÁ A DECORRER EM MONSARAZ?

A escola de verão de assuntos europeus arrancou ontem em Monsaraz. A Comissão Europeia quer integrar jovens no debate sobre o futuro da Europa.

Arrancaram ontem 40 jovens, com partida na Gare do Oriente. Do centro de Lisboa sai um comboio carregado de “espírito crítico”: é assim que são anunciados os 40 jovens escolhidos para participar no Summer CEmp, a escola de verão da Comissão Europeia em Portugal. 

A receita para o seminário inclui estudantes interessados em assuntos europeus, oradores heterogéneos e uma vila no centro de Portugal. Depois de Monsanto e Marvão, seguem agora para Monsaraz, estes difundem o debate europeu, ao levá-lo de volta para as suas localidades e grupos de amigos.


A Representação da Comissão Europeia em Portugal faz a ponte entre Bruxelas e Portugal. Divulga informação sobre o trabalho da União Europeia e envia para Bruxelas os acontecimentos relevantes em Portugal.


Durante quatro dias, jovens debatem como protagonistas da atualidade política e mediática os grandes temas europeus. O evento pretende dissipar a distância entre os dois através do ambiente informal. Prova disso é a falta de protocolo nas refeições, por exemplo. Os lugares são sorteados entre todos: participantes, oradores, moderadores e jornalistas.

O local é ideal para que se afastem da correria do dia-a-dia e dos formatos tradicionais, sentando-se num castelo ou jardim a falar sobre a Europa.

A logística de transportar para o centro de Portugal uma escola de verão europeia é um desafio. “Não é fácil conseguir encaixar 90 pessoas numa vila”, confessa Raquel Gomes, Chefe do Gabinete de Imprensa da Representação da Comissão Europeia em Portugal. O apoio das autoridades locais é imprescindível. “Insistimos em ficar em alojamento local, em ter fornecedores locais e em viver esta experiência de imersão no interior”. 
“Vamos sempre para uma vila do interior. O impacto cénico é maior, a experiência com as comunidade locais é fundamental e tem todo o sentido que centremos o debate da Europa onde parece que a Europa não chega” .

As temperaturas apontam para mais de 35ºC. Mas há um passeio de barco no Alqueva incluído no programa – e uma sessão de astronomia ao ar livre. Com este cenário improvável, a Representação da Comissão em Portugal quer responder à incitação que o então Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, fez em 2017: “Escolher a Europa que querem amanhã”. Para Sofia Colares Alves e a sua equipa, este projeto faz parte da escolha.