Connect with us

Cultura

Livro sobre Palácio da Cova da Moura lembra presidências anteriores

O livro sobre o Palácio da Cova da Moura junta a história do palacete à das três anteriores presidências portuguesas do Conselho da União Europeia, disse hoje a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias.

O objetivo do livro intitulado ‘Palácio da Cova da Moura – A Casa dos Assuntos Europeus’, hoje apresentado, foi “juntar a ideia da casa e da sua arquitetura ao facto de, a partir dela, terem sido construídas e trabalhadas as três presidências portuguesas do Conselho da União Europeia”, respetivamente em 1992, 2000 e 2007, afirmou Ana Paula Zacarias à Lusa.

Segundo a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, a ideia surgiu pelo facto de o Palácio das Necessidades, sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), ter um livro que conta a respetiva história, mas sobre o Palácio da Cova da Moura haver “pouca informação”, conhecendo-se apenas “a fotografia famosa” da Junta de Salvação Nacional na altura da revolução de abril de 1974.

“Quando decidimos fazer um ‘open day’ no dia 09 de maio de 2019, as pessoas começaram a perguntar ‘Esta casa é o quê? Que história tem? De onde veio? Porque é que é aqui que funcionam os Assuntos Europeus?’. Vimo-nos confrontados com muito poucas respostas e, por isso, fizemos esta investigação”, acrescentou.

A reconstituição da história do palacete, encabeçada pelo embaixador Manuel Côrte-Real, começou a partir do arquivo municipal de Lisboa, revelando aspetos sobre a origem da casa e o seu arquiteto, mas contou ainda com a ajuda de coordenadores das três presidências portuguesas e de inquilinos anteriores.

Para acolher a atual presidência portuguesa do Conselho da UE, iniciada em 01 de janeiro, o Palácio da Cova da Moura sofreu obras de recuperação, pois, nas palavras de Ana Paula Zacarias, havia “muitas manchas” e “pinturas em mau estado”.

A secretária de Estado concluiu dizendo que o livro é “um presente bonito” para oferecer aos colegas europeus, pois “conta a história também de Portugal”.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *