Connect with us

Educação

7 mil estudantes do interior candidataram-se às bolsas “Mais Superior”

O número de alunos a candidatar-se às bolsas disponíveis ao abrigo do programa “Mais Superior” voltou a aumentar. Segundo a notícia avançada pelo jornal Público, 7006 estudantes concorreram ao programa que atribui bolsas a quem vai estudar para uma universidade ou politécnico do interior do país.

A estes números juntam-se os 4277 alunos que pediram a renovação da bolsa, um processo que, de acordo com o Ministério da Ciência e Ensino Superior, decorre de forma “automática” se o aluno mantiver as condições de elegibilidade.

Também o número de bolsas tem vindo a aumentar nos últimos quatro anos. Em 2020 vão ser disponibilizados 2230 apoios do programa “Mais Superior”, mais 335 do que no ano passado. Para o ano letivo de 2020/2021, as candidaturas decorreram entre 7 de agosto e 15 de novembro. Em 2019 foram registados 6661 candidatos ao programa.

As bolsas consistem num apoio anual de 1700 euros, um valor que aumentou 200 euros em relação ao ano passado. Para os alunos dos cursos técnicos superiores profissionais e para os estudantes ingressam no ensino superior ao abrigo do concurso especial para maiores de 23 anos o valor atribuído é de 1955 euros. Cerca de 60% dos estudantes elegíveis para receber estes apoios pertencem a institutos politécnicos.

O programa “Mais Superior” começou em 2014 com o objetivo de “incentivar e apoiar a frequência do ensino superior em regiões do país com menor procura e menor pressão demográfica”, refere a Direção Geral do Ensino Superior. No ano de lançamento da iniciativa foram disponibilizadas 1000 bolsas. Os apoios são cofinanciados pelo Fundo Social Europeu, no âmbito das respetivas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional, nas regiões Norte, Centro e Alentejo.

Cláudia Patrício Silva